Salário-família tem novo valor para 2021; veja como solicitar

Estabelecido em R$ 51,27 por filho, o valor representa uma diferença de R$ 2,65 em relação ao valor do benefício em 2020

Nesta quarta-feira (13), o Ministério da Economia publicou no Diário Oficial da União a portaria SEPRT/ME Nº 477/2021, que reajusta os valores do salário-família para 2021. Dessa maneira, o valor do benefício será de R$ 51,27 por filho. A portaria, portanto, dispõe sobre o reajuste de benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e demais valores constantes do Regulamento da Previdência Social.

 

Valor do salário-família 2021

Para 2021, o valor salário-família do INSS para empregados de baixa renda deve sofrer reajuste. Segundo a portaria, aqueles que recebem até R$ 1.503,25 devem receber R$ 51,27 por filho. O valor representa, assim, uma diferença de R$ 2,65 em relação ao valor do benefício em 2020.

O direito à cota do salário-família é definido em razão da remuneração que seria devida ao empregado no mês, independentemente do número de dias efetivamente trabalhados. Dessa forma, a cota do salário-família é devida proporcionalmente aos dias trabalhados nos meses de admissão e demissão do empregado.

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Como funciona o salário-família?

O salário-família é uma quantia destinada a trabalhadores de baixa renda com filhos de até 14 anos ou inválidos. Em suma, trata-se de um benefício do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Assim, tem direito ao benefício:

  • Empregados formais e também trabalhadores avulsos, que são aqueles que prestam serviço para empresas sem vínculo empregatício com a mesma;
  • Outro requisito é ter um ou mais filhos com menos de 14 anos de idade. Sendo direcionado também para quem tem um ou mais filhos inválidos de qualquer idade.
  • Em relação à renda, a pessoa deve ter renda mensal de até R$ 1.503,25. Além disso, se os dois pais se adequarem aos requisitos, ambos podem receber o dinheiro.

 

Como solicitar?

Quem tem carteira assinada precisa solicitar o benefício diretamente ao empregador. No caso dos trabalhos avulsos, é necessário requerer ao sindicato ou órgão gestor de mão-de-obra ao qual está vinculado.

Ademais, se esses empregados já receberem outro benefício previdenciário, como auxílio-doença e aposentadoria por invalidez, deverão pedir o salário-família no INSS. Para onde devem se direcionar também os aposentados que se enquadrem nas regras. O que pode ser feito pela internet. Nesse sentido, a orientação é:

  1. acessar o portal Meu INSS e fazer o login;
  2. clicar em “Agendamentos/Requerimentos”;
  3. em seguida, em “Novo requerimento”;
  4. pesquisar pela palavra “família”.

Feito o cadastro é possível acompanhar o andamento no mesmo portal. Por fim, é necessário renovar o benefício. Apresentando todos os anos, no mês de novembro, a carteira de vacinação dos filhos de até seis anos. Bem como a frequência escolar dos dependentes de sete a 14 anos, a cada seis meses, em maio e novembro. O dinheiro pode ser suspenso por falta de renovação. Assim, haverá o pagamento após a regularização da situação.

 

Leia também:

Bolsa Família cancelado: saiba em qual situação isso pode acontecer

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes