Maiores economias do mundo em 2020: os países na liderança em tempos de crise

A agência de notícias US News and Report divulgou seu relatório anual das maiores economias no mundo. Com poucas alterações do ano passado para este, o relatório traz superpotências que mantém a soberania, mas enfrentam dificuldades.

As maiores economias do mundo em 2020 são os países que lideram o cenário político através de seu poder econômico e militar. Essas nações impulsionam as movimentações da economia mundial com suas decisões.

Sendo assim, é interessante acompanhar quem são esses atores e como têm se comportado frente à crise do coronavírus. Dessa forma, é possível compreender melhor o que se passa no mundo. Assim, você poderá fazer investimentos e planos para o futuro mais acertados.

Por isso, a agência US News and World Report produz um relatório sobre o tema todos os anos. Nele, a influência de cada país é analisada com base em seu peso econômico, político e militar na mundo. Além disso, mais de 20 mil pessoas de diversas nações são entrevistadas no processo. Conheça os resultados desse trabalho.

 

As 5 maiores economias do mundo em 2020

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Pouco mudou na lista das maiores economias do mundo esse ano. Com exceção de dois países que trocaram de lugar no ranking, os top 10 continuam sendo os mesmos.

O Brasil infelizmente não está nessa lista. Ainda assim, nosso país passou da 30ª para a 24ª posição. Descubra quais foram consideradas as 5 maiores economias do mundo em 2020.

 

1. Estados Unidos

 

Os Estados Unidos da América ainda são o mais poderoso país do mundo, tendo a maior economia do planeta. Além disso, seu orçamento militar também é o mais alto dentre todos os países. A Casa Branca injetou 649 bilhões de dólares em suas forças armadas apenas em 2018.

Além disso, o país segue como líder da chamada Guerra ao Terror. Para isso, reforça suas alianças através de doações generosas a exércitos de nações aliadas. Por exemplo, somente em 2017, suas remessas a outros países totalizaram 35 bilhões de dólares em alívio econômico. Em apoio militar, foram 15 bilhões de dólares.

Ao mesmo tempo, a nação se mantém como o maior contribuinte da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte). A aliança militar intergovernamental a mantém ligada a outros 29 países.

 

2. Rússia

 

Assim como a China, terceiro país na lista, a Rússia também se destaca pelo poderio militar. Envolto em uma série de polêmicas quanto a seus avanços tecnológicos recentes, o país não se deixou abalar. Por exemplo, o presidente Vladimir Putin anunciou recentemente o desenvolvimento de armas hipersônicas.

Porém, a grande polêmica do ano para a nação é mesmo sua vacina Sputnik-V. Seu desenvolvimento e testes foram vagamente documentados. Logo, o avanço tecnológico foi recebido com desconfiança pela comunidade científica internacional. No entanto, negociações para testagens maiores já estão sendo feitas, inclusive com o Brasil.

 

3. China

 

Misteriosa e imponente, a China figura há anos entre as maiores economias do mundo. Assim, ameaça cada vez mais a soberania ocidental. Governada pelo Partido Comunista desde 1949, a nação desafia historiadores e economistas que tentam categorizar sua política e estratégia econômica.

De qualquer forma, o que sabemos é que o gigante asiático foi um dos únicos países a se manter em crescimento esse ano. De fato, o PIB da China chegou a ver um aumento de 11% no segundo semestre. No entanto, isso foi seguido de um tombo de 10% no terceiro.

Porém, o país vem trabalhando em sua estratégia de autossuficiência e fortalecimento das ligações com países vizinhos. Dessa forma, acredita-se em uma recuperação econômica para o quarto trimestre.

 

maiores economias do mundo 2
Imagem: Reprodução / Pinterest

 

4. Alemanha

 

Primeiro dos países da zona do Euro a figurar na lista, a Alemanha se manteve na mesma posição do ano anterior. A quarta maior economia do mundo em 2020 foi fortemente impactada pela coronavírus.

No entanto, a nação tem larga experiência com crises e agiu rápido. Dessa forma, a Alemanha trabalha em diversos pacotes de recuperação econômica, seja no âmbito nacional quanto em cooperação com a União Européia.

 

5. Reino Unido

 

Já abalado pela crise política e econômica relacionada ao Brexit, o Reino Unido surpreende ao manter sua posição. Apesar de ter sofrido a maior queda de PIB dentre as maiores economias do mundo, o país segue em 5º lugar.

No entanto, talvez o pior esteja por vir. Em declaração pública, o Ministro das Finanças Rishi Sunak disse que tempos difíceis estão chegando. “Centenas perderam seus empregos e muitos mais perderão nos próximos meses.” disse o Sunak.

 

Impactos da Pandemia

 

Até mesmo as maiores economias do mundo sentem os impactos da crise causada pelo Covid-19. Enquanto o PIB da Alemanha caiu 10% no segundo semestre, o Reino Unido amarga a maior recessão de sua história.

Ao mesmo tempo, o Escritório de Orçamento do Congresso dos Estados Unidos prevê uma perda de 7,9 trilhões de dólares na próxima década. Assim, o país se prepara para uma redução de 3% em seu Produto Interno Bruto.

Para virar o jogo, pacotes de alívio econômico estão sendo debatidos por Republicanos e Democratas. Porém, os partidos parecem longe de acordos e o ano eleitoral acirra discordâncias.

Além disso, mesmo a China, menos afetada das maiores economias do mundo, passa por dificuldades. Por exemplo, em sua primeira contração desde janeiro de 1990, o setor industrial chinês caiu 13,5% em relação ao ano interior. No entanto, especialistas apostam em uma rápida recuperação.

De acordo com Liang Huang, economista-chefe da China International Capital Corporation, a situação deve melhorar em breve. Em entrevista ao jornal oficial do governo, o especialista afirmou acreditar que o país feche o ano com crescimento de 6% do PIB.

Assim, resta torcer para que essas iniciativas corram da melhor maneira. Para o bem da economia desses países e de todos os que com eles se relacionam política e comercialmente.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes