Eleição dos EUA 2020: entenda como funciona a disputa eleitoral

A disputa presidencial no país norte-americano é realizada a cada 4 anos, como ocorre no Brasil. Em 2020, o pleito está marcado para o dia 3 de novembro. 

0 563

A eleição dos EUA 2020 é um dos eventos democráticos mais esperados, tanto pelo país quanto para a política mundial. Isso porque os Estados Unidos é a maior potência mundial e sua política interfere na dinâmica, principalmente na economia do mundo inteiro. Nesse ano, o pleito está marcado para o dia 3 de novembro. 

Com a escolha de Kamala Harris  para vice-presidente da chapa democrata, Joe Biden, as expectativas para as eleições dos EUA vieram à tona, com pesquisas e especulações de qual partido vencerá: republicanos ou democratas.

De fato, o processo eleitoral começa logo no primeiro semestre, com as primárias, e só se finaliza quando acontece a eleição presidencial. Para que você entenda como acontece as eleições, selecionamos algumas perguntas. Confira abaixo. 

 

Como funciona a eleição dos EUA 2020 para presidente?

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

bandeira dos Estados Unidos
Bandeira dos EUA. (Foto:Pixabay)

As eleições para presidente dos EUA são indiretas e o processo eleitoral ocorre em etapas. 

Primeiramente, acontecem as primárias no primeiro semestre do ano. Nesse momento, cada estado elege delegados, conforme o número de habitantes. Dessa forma, estados mais populosos têm mais delegados.

Estes delegados, por sua vez, são representantes de um partido, geralmente democrata ou republicano, e vão a uma convenção nacional que acontece no meio do ano. 

Na convenção nacional, os partidos selecionam os pré-candidatos à eleição e assim começa as campanhas eleitorais em todo o país.

Sabendo disso, a população vota nos delegados e este, por fim, votam em um dos candidatos para presidente. Quem possuir maior colegiado, vence a eleição presidencial.

 

Com quantos votos ganha a eleição dos EUA 2020?

O presidente é eleito de acordo com o colégio eleitoral de cada estado, ou seja, a soma dos votos dos delegados. É importante dizer que, nos EUA, o número de votos não corresponde, necessariamente, ao número de delegados apoiadores de determinado candidato.

Isso se deve por causa da premissa “The winner takes all”, ou melhor, o vencedor leva tudo. Significa que, se em determinado colégio eleitoral, a maioria mais um (50%+1) votar em determinado candidato, todos os delegados são contabilizados como votantes no candidato com mais delegados apoiadores, não importando se foi eleito com 52% ou 90% dos votos. 

No momento atual, os Estados Unidos possuem 538 delegados no colégio eleitoral, logo o candidato a presidência precisa ter 270 votos, pelo menos, para conquistar o cargo.

 

Quem são os candidatos à presidência dos EUA?

As eleições dos EUA são disputadas por dois principais partidos, democratas e republicanos e legendas menores. Contudo, os candidatos republicanos e democratas são os que possuem maior representação e disputa eleitoral.

Neste ano, 2020, Donald Trump, do partido republicano, concorre à reeleição contra a chapa democrata formada por Joe Biden e vice Kamala Harris.

 

Qual a diferença entre democratas e republicanos?

símbolos dos partidos americanos nas cores azul e vermelho, conforme bandeira. À esquerda, o elefante e à direita, o cavalo.
Símbolos dos partidos: o elefante representando os Republicanos (à esquerda) e o cavalo representando os democratas (à direita). (Foto:Pixabay)

Mesmo estando no país mais capitalista do mundo, alguns ideais se diferenciam bastante entre os dois maiores partidos dos Estados Unidos.

O Partido Democrata, criado em 1828, é a oposição do governo atual e tem a maioria na Câmara dos Representantes. Por outro lado, no Senado Americano são a minoria. Os democratas constituem uma linha mais progressista do governo.

Já o Partido Republicano, de Donald Trump, é a ala mais conservadora dos EUA. O Partido foi criado em 1854 e já teve 19 presidentes, dentre eles George W. Bush pai e Geoge W. Bush Jr.

Em contrapartida, os republicanos são maioria no Senado e minoria na Câmara dos Representantes.

Por fim, as eleições entre os dois partidos sempre são muito acirradas e cheia de polêmicas, como disseminação de fake news entre os candidatos na disputa eleitoral de 2016, em que concorriam Hillary Cliton e Donald Trump.

 

Como a população vota na eleição dos EUA?

urna azul escrito "vote", voto em português, um braço esticado com o voto impresso em uma mão
O voto impresso é o mais escolhido nos EUA. (Foto:Pixabay)

O voto é realizado, em sua maioria, de forma impressa, que pode ser por correio ou presencial. Também, a votação pode ser realizada em urnas eletrônicas, como no Brasil.

Além do voto não ser obrigatório, cada eleitor pode escolher a maneira de como realizar a sua escolha.

Vale lembrar que os votos da população não elegem diretamente o presidente. O mais alto cargo do Poder Executivo é conquistado conforme o colégio eleitoral, ou seja, por delegados dos estados do país norte-americano.

 

Quanto tempo dura o mandato de presidente?

O mandato de presidência dos Estados Unidos é igual ao do Brasil, com duração de quatro anos. Também, o presidente pode concorrer a eleição, assim como aqui. 

A diferença está no dia da posse: enquanto o presidente eleito começa a governar em 1º de janeiro do ano seguinte da eleição nos EUA, o início é em 19 de janeiro.

Se reeleito, Donald Trump fica no comando da maior economia do planeta até janeiro de 2025.  

 

Quando é a eleição dos EUA?

folha de calendário com o número três ao centro
As eleições presidenciais acontecem em novembro. (Foto:Pixabay)

A eleição dos EUA acontece em novembro. Neste ano, ocorrerá no dia 3. 

 

Quem está ganhando nas pesquisas da eleição nos EUA?

Segundo as últimas pesquisas eleitorais, os democratas estão em vantagem competitiva em relação à Donald Trump. Porém, as análises de concorrência não dizem muito sobre o possível vitorioso, já que as eleições são indiretas.

Até o momento, as eleições estão na fase primária, ou seja, os candidatos à presidência ainda são pré-candidatos. Cada partido faz uma convenção nacional para confirmar os nomes. Segundo o calendário eleitoral americano, a definição dos concorrentes à presidência deve ser oficializada no final de agosto.

 

Veja a reportagem, do jornal Estadão, sobre como os estadunidenses estão acompanhando a eleição em 2020:

 

Com dados do Portal Uol Notícias.

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes