Novo Fundeb: Bolsonaro sanciona lei que regulamenta o fundo

O presidente Jair Bolsonaro sancionou ontem projeto de lei que regulamenta o novo Fundeb, em edição extra do Diário Oficial da União.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou ontem (25), o projeto de lei que regulamenta o novo Fundeb, sigla para Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação. O texto foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União.

O fundo se tornou permanente com a Emenda Constitucional nº 108/20, promulgada em agosto. Ao passo que, precisava passar por regulamentação sobre os repasses de recursos para funcionar em 2021. Esses critérios foram definidos pelo Projeto de Lei 4.372/2020, que passou por sanção de Bolsonaro, sem vetos.

O texto do novo Fundeb estabelece aumento da participação da União no financiamento do fundo, de modo a chegar a 23% em 2026. Atualmente é de 10%. Essa subida ocorrerá de forma gradual, em 2021 ficará em 12%.

Quem paga o Fundeb?

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O fundo é composto por 20% dos ganhos obtidos em oito impostos estaduais e municipais. Como por exemplo, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). O dinheiro é usado para financiar a educação pública do país, em 2019 o Fundeb custeou R$ 156,3 bilhões para a rede pública.

Repasse para escolas filantrópicas ficou de fora

O projeto de lei sancionado ontem passou por aprovação no dia 17 de dezembro pela Câmara dos Deputados. De modo que, no dia 10 parlamentares incluíram o repasse de 10% do novo Fundeb para escolas privadas sem fins lucrativos e para educação profissionalizante, como é o caso de entidades do Sistema S (Senai e Senac). Mas essa medida foi retirada posteriormente em votação no Senado.

Para onde vai o dinheiro do novo Fundeb?

Como dito, os recursos do fundo são destinados à educação infantil e aos ensinos fundamental e médio nas redes públicas. O dinheiro alocado pelo governo federal será enviado para municípios que não alcançarem o valor anual mínimo aplicado por aluno na educação.

Além disso, 70% dos recursos do novo Fundeb serão destinados para pagamento de salários de profissionais da educação.

 

Leia também:

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes