O que a Dataprev analisa no auxílio emergencial de 2021?

A análise para o pagamento das novas rodadas do auxílio emergencial já está sendo feita. Confira como é o processo a seguir.

A partir da próxima quinta-feira, dia 1º de abril, os beneficiários da ajuda emergencial do governo federal já podem consultar se vão receber os próximos pagamentos. A análise do auxílio emergencial 2021 é feita pelo Dataprev por meio do cruzamento de dados com diversos sistemas para evitar fraudes. Mas o que a Dataprev analisa no Auxílio Emergencial?

Estão sendo analisados os beneficiários que receberam o auxílio no ano passado. Com isso, o governo vai determinar quem segue na nova rodada de pagamentos, que começa em 6 de abril. Além disso, a análise do auxílio emergencial segue mensalmente para descobrir se há beneficiários fraudulentos no programa.

Como funciona a análise do auxílio emergencial 2021 pelo Dataprev?

Para determinar quem segue recebendo os valores do auxílio emergencial em 2021, o Dataprev deve seguir o mesmo modelo de análise feito no ano passado. O processo ocorre a partir do cruzamento de dados com sistemas antifraudes e da segurança da informação.

O cruzamento das informações ocorre pelo principal sistema de gestão do Dataprev, o Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS). O serviço possui mais de 33 bilhões de registros de diversos órgãos. A partir disso, são avaliados os vínculos empregatícios, remunerações, contribuições do INSS, por exemplo.

As informações, processos e sistemas presentes no CNIS são dos Ministérios da Cidadania e da Economia, das secretarias de Previdência e Trabalho, da Receita Federal e também do INSS. Com isso, a Dataprev consegue analisar os dados de milhões de brasileiros.

Primeiramente foram analisados os MEIs, os contribuintes individuais e os desempregados e trabalhadores informais. Em seguida, foi a vez dos beneficiários do Bolsa Família. O sistema também verificou aqueles beneficiários que estão inscritos no CadÚnico, mas que não recebem valores do Bolsa Família.

No ano passado, outros dois pontos foram checados antes da aprovação final para a concessão do benefício. Primeiro, pelo Ministério da Economia, foram analisados os requerimentos e feita a homologação. Em seguida, foi feita também uma conferência pela Caixa, antes de dar continuidade ao pagamento.

Quais são as novas regras para receber o auxílio?

As novas regras para o auxílio emergencial em 2021 não permite que sejam feitos novos cadastros para receber o benefício. Nesse sentido, só recebe os valores quem foi beneficiário no ano passado, após feita a análise do Dataprev.

Mesmo que o cidadão não possua nenhuma renda em 2021, não será possível cadastrar para receber a nova rodada de pagamentos. “Apenas entrará no público a ser analisado pelo Dataprev os trabalhadores elegíveis ao Auxílio Emergencial ou sua Extensão que tiveram parcelas enviadas para pagamento em dezembro de 2020”, informou o Ministério da Cidadania.

Quem recebe o auxílio emergencial de 2021?

As pessoas que fazem parte do cadastro de Microempreendedores Individuais (MEI), os contribuintes individuais do INSS, autônomos e trabalhadores informais que não recebem nenhum outro benefício do Governo Federal (com exceção do Bolsa Família) estão aptos a receber o benefício.

A pessoa também precisa ter mais de 18 anos, não ter emprego formal, ser de família com renda mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.135), além de não ter tido rendimentos tributáveis, em 2018, acima de R$ 28.559,70 (ou seja, que não precisou declarar Imposto de Renda em 2018).

Desde que atenda às regras do Auxílio, quem já está cadastrado no Cadastro Único, ou recebe o benefício Bolsa Família, receberá o auxílio emergencial automaticamente, sem precisar se cadastrar.

  • Trabalhadores informais;
  • Beneficiários do Bolsa Família;
  • Renda familiar mensal de até três salários mínimos (R$ 3.300);
  • Renda familiar per capita mensal de até meio salário mínimo (R$ 550);
  • Quem recebeu o auxílio emergencial no ano passado.

Leia também:

Em abril: veja como consultar o auxílio emergencial 2021

Você pode gostar também
buy cialis online