DANFE: confira 3 passos para gerar o documento online

Documento deve ser impresso e acompanhar o trânsito das mercadorias, e deve ser feito pelo sistema emissor da NF-e

Empresários que precisam do documento impresso da NF-e acompanhado da mercadoria encontram no  Documento Auxiliar de Nota Fiscal Eletrônica (DANFE) a solução. A representação impressa da nota fiscal eletrônica deve acompanhar o trânsito das mercadorias, comprovando a existência do documento. Entretanto, dúvidas sobre a emissão do documento podem surgir. Confira como gerar o DANFE online:

 

O que é DANFE e qual a função?

O Documento Auxiliar de Nota Fiscal Eletrônica (DANFE) serve como uma representação impressa e simplificada da nota fiscal eletrônica (NF-e). Entretanto, não substitui a nota fiscal eletrônica. Como contém a chave numérica de acesso à NF-e, ele permite que o detentor confirme a existência efetiva dessa nota fiscal em uma simples consulta pela internet. Além disso, é obrigatório que o DANFE apresente um código de barras para facilitar a leitura da chave.

A principal função do DANFE online é comprovar a existência da NF-e e acompanhar o trânsito das mercadorias. Ele facilita o acesso aos dados da nota fiscal emitida para um processo de comercialização de mercadorias. Dentre as suas funções:

  • conter a chave numérica com 44 posições para consulta das informações da nota fiscal eletrônica (Chave de Acesso);
  • acompanhar, então, a mercadoria em trânsito, fornecendo informações básicas sobre a operação em curso (emitente, destinatário, valores, etc.);
  • auxiliar na escrituração das operações documentadas por NF-e, no caso do destinatário não ser contribuinte credenciado a emitir NF-e;
  • colher a firma do destinatário/tomador para comprovação de entrega das mercadorias ou prestação de serviços.

Assim que a NF-e for emitida, é só gerar e imprimir o DANFE. Lembrando que só é possível gerar um DANFE por nota fiscal.

 

Como gerar o DANFE online?

Foto: Tecnospeed/reprodução
Leia também

Nubank libera pagamentos por aproximação em celulares…

Covid-19: hospitais particulares de São Paulo tem fila de…

- PUBLICIDADE -

Os dados da nota fiscal eletrônica devem ser preenchidos no sistema, e a nota é enviada para validação da SEFAZ (Secretaria da Fazenda). A validação costuma levar apenas alguns segundos e, se os dados estiverem todos corretos, então, a NF-e é liberada para emissão. Como trata de um resumo do XML da NFe, também deve ser impresso para acompanhar o frete. Portanto, o DANFE deve ser gerado através do emissor da NF-e. Confira:

  1. Use o mesmo emissor da NF-e, seja software, sistema ou portal. Essa é a recomendação do Ministério da Fazenda e reduz a possibilidade de divergência de dados. Assim, o sistema deve estar configurado para emitir o DANFE;
  2. Selecione a NF-e correspondente a partir do arquivo XML da nota fiscal eletrônica validada;
  3. Por fim, imprima e encaminhe seu DANFE. Defendendo do software, é possível selecionar opções como imprimir, salvar no computador ou enviar por e-mail.

 

É possível utilizar sites alternativos?

Antes, algumas pessoas utilizavam serviços alternativos como o Fsist, DANFe online e outros, que ofereciam a consulta de XML da NFe ou CTe por meio da chave de acesso. Entretanto, no dia 1º de novembro de 2018 houve a publicação dos ajustes Sinief 16/18 e Sinief 17/18 que alertam sobre a alteração da Sefaz impede consulta de XML sem uso do certificado digital a partir de janeiro de 2019.

Em junho de 2020, houve a publicação da atualização desses ajustes confirmando a obrigatoriedade do uso do certificado digital para baixar XML da NF-e a partir do mês seguinte. Ou seja, a forma ideal de gerar o DANFE online é através do mesmo serviço emissor da NF-e.

Por outro lado, através de uma parceria da equipe do Projeto NF-e e Sefaz/SP, o Programa Emissor de Nota Fiscal Eletrônica é uma alternativa possível. Dessa maneira, o programa tem o uso permitido porque está integrado aos sistemas de autorização de NF-e das Secretarias de Fazenda dos estados. Para baixá-lo, basta acessar o link www.emissornfe.fazenda.sp.gov.br/download_v2.html.

 

Leia também:

Como emitir nota fiscal? Veja como funciona para o MEI

- PUBLICIDADE -

PGMEI: saiba como funciona a ferramenta de pagamento de tributos para MEI

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes