Libertadores: história da principal competição de clubes da América

Ao todo, 24 equipes de sete países já venceram o torneio, que é um dos mais almejados pelos times sul-americanos; isso porque o vencedor representa os latinos no Mundial de Clubes da Fifa.

A Copa Libertadores da América é a competição futebolística de clubes mais importante da América do Sul. Ao todo, 24 equipes de sete países já venceram o torneio, que é um dos mais almejados pelos times sul-americanos, isso porque o vencedor representa os latinos no Mundial de Clubes da Fifa.

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) é responsável por organizar a competição que conta com equipes da Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela. No entanto, times do México também já participaram em edições passadas.

  • Saiba onde assistir a Libertadores 2020

Campeonato Sul-Americano de Campeões: O início de tudo

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

A princípio, o Campeonato Sul-Americano de Campeões, em 1948, foi o percursor mais direto da Copa Libertadores nos moldes atuais.

A competição reuniu os campeões das principais ligas nacionais dos países membros da Conmebol, em uma sede única.

O Vasco da Gama representou o Brasil no torneio, isso porque o Gigante da Colina era o Campeão Carioca (1947).

Na época, não existia Campeonato Brasileiro e o Campeonato Carioca era considerado o principal do país.

Final da Copa dos Campões da América entre River Plate e Vasco
Final da Copa dos Campões da América de River Plate juntamente com Vasco (Foto: Divulgação)

A princípio, Chile, Argentina e Uruguai foram representados pelos seus campeões nacionais de 1947: Colo Colo, River Plate e Nacional.

O campeão peruano Atlético Chalaco recusou o convite para o campeonato porque muitos de seus jogadores estavam lesionados.

Assim, o vice-campeão peruano, o Municipal, herdou a vaga.

A equipe do Litoral, campeão da capital La Paz, representou a Bolívia, isso porque não existia o Campeonato Boliviano.

O Emelec foi o representante do Equador, e no entanto, a Venezuela e Paraguai não tiveram equipes no campeonato.

Organizado pelo clube chileno Colo-Colo (representante do país no campeonato), pois na época as entidades de futebol organizavam apenas competições de seleções, torneio teve a cidade de Santiago, no Chile, como sede.

Quem foi o primeiro campeão da América?

O Club de Regatas Vasco da Gama foi o vencedor do 1º Campeão da América.

Vasco da Gama campeão em 1948
Vasco venceu a 1ª Copa da América (Foto: vasco.com)

Como surgiu a Libertadores?

Em setembro de 1958, o brasileiro José Ramos de Freitas, então presidente da Conmebol, viajou à Argentina para tratar da criação de um campeonato sul-americano.

No ano seguinte, em 5 de março, aconteceu em Buenos Aires o 30º Congresso Ordinário da Conmebol.

Naquele dia, foi concretizado a criação da Copa dos Campeões da América, que em outras palavras, reuniria os times campeões nacionais na América do Sul.

De início a competição foi chamada de Copa dos Campeões da América, mas em 1965 a mesma competição foi rebatizada para Copa Libertadores da América.

Por que o nome de Libertadores da América?

O nome ‘Libertadores‘ faz referência aos líderes nacionais que nesse sentido lutaram em busca da independência de seus países.

Os principais nomes quem fazem parte dos Libertadores são:

  • Simon Bolívar: provavelmente o principal integrante da lista. Recebeu o apelido de El Libertador e foi o grande responsável pelas independências da Colômbia, Venezuela, Equador, Panamá, Peru e, claro, Bolívia.

O clube Bolívar-BOL, que joga esta edição da Libertadores e está no grupo do Palmeiras, em outras palavras recebe esse nome em sua homenagem.

  • José de San Martín: outro grande nome da independência de países como Argentina, Chile e Peru.
  • Outros Libertadores: José Gervasio Artigas (Uruguai), Bernardo O’Higgins (Chile), José Miguel Carrera (Chile), Manuel Belgrano (Argentina), Antonio José de Sucre (Venezuela), José Joaquín de Olmedo (Equador) e Dom Pedro I (Brasil).
Simon Bolívar, principal 'libertador' da América
Simon Bolívar, principal ‘libertador’ da América (Foto: Reprodução)

A Libertadores teve nome de empresas de patrocinadores em seu nome. Assim, a primeira vez que isso ocorreu foi em foi em 1997, quando a Toyota afirmou parceria de 10 anos.

No entanto, de 2008 a 2012 o Grupo Santander foi o patrocinador máster da competição, dessa forma a competição era chamada de Copa Santander Libertadores.

Por fim, entre 2013 e 2016, o campeonato foi chamado de Copa Bridgestone Libertadores quando a marca de pneus bancou o nome do campeonato.

Desde 2017, a entidade decidiu não negociar mais os naming-rights, portanto o torneio passou a se chamar Conmebol Libertadores da América.

Cronologia dos nomes

  • 1960 a 1964: Copa Campeões da América
  • 1965 a 1997: Copa Libertadores da América
  • 1998 a 2007: Copa Toyota Libertadores
  • 2008 a 2012: Copa Santander Libertadores
  • 2013 a 2016: Copa Bridgestone Libertadores
  • 2017: Conmebol Libertadores Bridgestone
  • Desde de 2018: Conmebol Libertadores

Qual o número de participantes na Libertadores?

Atualmente, o número de equipes que participam da Libertadores é 47, somados entre a fase pré e de grupos. Mas, ao longo dos anos esse número oscilou muito.

Na primeira edição, foram sete participantes, mas no ano seguinte o número aumentou para nove e depois 10.

Da segunda metade da década de 1960 até início de 70, a quantidade dos times alterou entre 17 e 20, mas de 1974 à 1997 a competição contou com 21 clubes.

No entanto, em 1998, a Libertadores mudou o formato e inseriu a Pré-Libertadores. Contudo, o número de equipes subiu para 23.

A partir dos anos 2000, o número de equipes subiu, mais uma vez, e contudo até 2009 alternou-se entre 32 e 38 participantes. Em 2010, o número aumentou para 40, mas, no ano seguinte, voltou para 38.

Contudo, o número de equipes aumentou novamente a partir dos anos 2000. Até 2009 a quantidade foi entre 32 e 38 participantes, mas em 2010, subiu para 40 clubes e, no ano seguinte, voltou para 38.

Flamengo é o atual campeão da Libertadores
Flamengo é o atual campeão da Libertadores (Ernesto Benavides/AFP)

Novo formato

A Conmebol mudou desde 2016 o formato da competição.

Portanto, a Pré-Libertadores passou a contar com três fases eliminatórias e classificatórias para a fase de grupos, e o número de participantes foi para 47.

De acordo com a Conmebol, participam da competição o atual campeão da Libertadores, o campeão da Copa Sul-Americana e o campeão nacional dos países participantes.

As demais equipes classificadas são definidas de acordo com os critérios da confederação de cada país.

As equipes da Guiana, Guiana Francesa e Suriname, embora estejam localizadas na América do Sul, não participam da Libertadores.

Isso acontece porque são filiadas à Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe (Concacaf).

Confira o número de vagas oficiais de cada país na Libertadores:

  • Brasil – 7
  • Argentina – 6
  • Bolívia – 4
  • Chile – 4
  • Colômbia – 4
  • Equador – 4
  • Paraguai – 4
  • Peru – 4
  • Uruguai – 4
  • Venezuela – 4

Quem são os campeões da Libertadores?

Os argentinos levam vantagem em número de títulos da Copa Libertadores. Ao todo, os ‘hermanos’ possuem 25 canecos; por outro lado, Brasil possui 19 e Uruguai tem oito.

O maior vencedor da competição é o Independiente (ARG), o clube possui sete títulos da Libertadores, mas com destaque nas décadas de 60 e 70, na qual conquistou seis títulos.

Independiente na Libertadores de 1984
Independiente é conhecido como Rey de Copas, como resultado dos títulos (Foto: Divulgação/Copa Libertadoers)

Independiente (ARG) – 7 (1964, 1965, 1972, 1973, 1974, 1975 e 1984)

Boca Juniors (ARG) – 6 (1977, 1978, 2000, 2001, 2003 e 2007)

Peñarol (URU) – 5 (1960, 1961, 1966, 1982 e 1987)

Estudiantes (ARG) – 4 (1968, 1969, 1970 e 2009)

River Plate (ARG) – 4 (1986, 1996, 2015 e 2018)

Olimpia (PAR) – 3 (1979, 1990 e 2002)

Nacional (URU) – 3 (1971, 1980 e 1988)

São Paulo – 3 (1992, 1993 e 2005)

Grêmio – 3 (1983, 1995 e 2017)

Santos – 3 (1962, 1963 e 2011)

Cruzeiro – 2 (1976 e 1997)

Atlético Nacional (COL) – 2 (1989 e 2016)

Internacional – 2 (2006 e 2010)

Flamengo – 2 (1981 e 2019)

Colo-Colo (CHI)- 1 (1991)

Racing (ARG) – 1 (1967)

Palmeiras – 1 (1999)

Argentinos Juniors (ARG) – 1 (1985)

Vélez Sarsfield (ARG) – 1 (1994)

Vasco – 1 (1998)

Once Caldas (COL) – 1 (2004)

LDU (EQU) – 1 (2008)

Corinthians – 1 (2012)

Atlético-MG – 1 (2013)

San Lorenzo (ARG) – 1 (2014)

Quem são os maiores artilheiros da Libertadores?

O maior artilheiro da história da Libertadores, até o momento, é o equatoriano Alberto Spencer.

De acordo com dados, Spencer marcou 54 gols, conquistou três títulos na década de 60 e disputou a competição pelo Peñarol e Barcelona do Equador.

No entanto, o maior artilheiro de uma única edição é o argentino Daniel Onega, que anotou 17 tentos em 1966, pelo River Plate.

Entre os brasileiros, o ex-atacante Luizão é o maior goleador, com 29 gols em toda competição.

Alberto Spencer é o maior artilheiro da Libertadores
Alberto Spencer é o maior artilheiro da Libertadores (Foto: Reprodução)

Os 10 maiores artilheiros da Libertadores:

  • Alberto Spencer – EQU (54 gols);
  • Fernando Morena – URU (37 gols);
  • Pedro Rocha – URU ( 36 gols);
  • Daniel Onega – ARG (30 gols);
  • Julio Morales – URU (30 gols);
  • Antony de Ávila – COL (29 gols);
  • Juan Carlos Sarnari – ARG (29 gols);
  • Luizão – BRA (29 gols);
  • Luis Artime – ARG (26 gols);
  • Oswaldo Ramírez – PER (26 gols)
Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes