Nova camisa da seleção brasileira comemora os 50 anos do tri

Confira o preço e os detalhes dos novos modelos da camisa da seleção brasileira lançados em homenagem aos 50 anos do tri na Copa de 1970

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou no último domingo (8) os novos modelos amarelo e azul da camisa da seleção brasileira. O ex-jogador Zagallo, de 89 anos, foi uma das estrelas do lançamento. Afinal, os uniformes apresentados pela Nike prestam uma homenagem aos 50 anos do tricampeonato mundial conquistado no México, em 1970.

Zagallo, aliás, era o treinador daquele esquadrão, que contava com Pelé, Tostão, Jairzinho e Rivellino e outros craques. Além disso, ele é a única pessoa a conquistar quatro Copas do Mundo – duas como jogador, uma como técnico e outra como auxiliar técnico. Por isso, o Velho Lobo foi o nome escolhido para protagonizar o lançamento da nova camisa da seleção brasileira.

“Zagallo em uma palavra, seria ‘referência’. Em 1970, comandou o time que encantou o mundo. Hoje, veste a camisa que homenageia essa conquista e inspira os novos craques da próxima geração”, descreveu o post da CBF no Twitter.

Além disso, a campanha também teve a participação de jogadores irão usar o novo uniforme em campo, como os atacantes Richarlison, Rodrygo e Vinícius Júnior. O astro Neymar não apareceu, pois rompeu contrato com a Nike e assinou recentemente com a Puma.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Nova camisa da seleção brasileira: detalhes

Portanto, assim como o uniforme usado na Copa de 1970, a nova camisa da seleção brasileira traz a gola redonda (careca) e as extremidades das mangas em verde, com losangos entrelaçados. Aliás, o losango da bandeira nacional também aparece em degradê no modelo azul do uniforme reserva. Outro detalhe é a inscrição “70” estampada em grafia retrô na parte interna da camisa. Além disso, as numerações também seguem o padrão da época.

“Mais do que vencer o Mundial no México, a seleção brasileira de 1970 e seu futebol significam muito além – a genialidade daquele time ainda ecoa em campo e na mente das pessoas. Estamos homenageando a equipe que instalou revoluções à frente de seu tempo. Com jogadores versáteis que, coletivamente, desafiaram seus papéis pré-estabelecidos. Um estilo de futebol que se tornaria lendário, o ‘jogo bonito’ no seu melhor”, declarou Gustavo Viana, Diretor de Marketing da Nike do Brasil.

O novo uniforme, portanto, será usado pela primeira vez no jogo contra a Venezuela, no dia 13 de novembro, no estádio do Morumbi, em São Paulo. Em seguida, a seleção brasileira comandada pelo técnico Tite exibirá a nova camisa em Montevidéu, onde enfrenta o Uruguai no dia 17.

Preço do novo uniforme

A nova camisa da seleção brasileira já está à venda através do site oficial da Nike no Brasil. Assim, os modelos amarelos e azuis estão disponíveis em todos os tamanhos pelo preço de R$ 499,99. O valor pode ser parcelado em até 10 vezes sem juros.

A partir do dia 11 de novembro, segundo a CBF, todos os outros itens da nova coleção da seleção brasileira deverão estar à venda no varejo. Além das camisas e das outras peças de uniforme, o torcedor também poderá adquirir jaquetas, calças e camisetas de passeio infantis e femininas.

História da camisa do Brasil

Apesar de ter ficado mundialmente famosa como a amarelinha ou canarinho, a camisa da seleção brasileira era totalmente branca no começo. Depois que o Brasil perdeu o título da Copa do Mundo de 1950 em casa diante do Uruguai, a camisa branca foi aposentada. Afinal, passou a ser vista como símbolo de azar. Assim, a equipe nacional passou a vestir amarelo a partir dos Jogos Olímpicos de 1952.

A “mandinga” da mudança da cor do uniforme deu certo. O primeiro título veio pouco tempo depois, em 1958. No entanto, naquela final contra a Suécia, a seleção vestiu azul, pois os adversários também usavam amarelo. A camisa azul, aliás, compõe o segundo uniforme da seleção brasileira desde 1938.

Mas foi somente a partir de 1970 que a CBD (antiga Confederação Brasileira de Desportos) passou a usar as estrelas representando os títulos mundiais acima do escudo. Afinal, o Brasil era o primeiro país a conquistar três Copas. Desde então, o uso das estrelas virou tendência também nos uniformes dos clubes brasileiros.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes