Tesouro Selic negativo: como lidar e o que esperar?

O investimento registrou queda de 0,46% em setembro. Foi a primeira vez em 18 anos.

Entenda o cenário e conheça os fatores que levaram o título, um dos mais recomendados para a reserva de emergência, à queda nas vendas.

Tesouro Selic negativo: isso aconteceu neste mês de setembro, quando o título com vencimento para 2025 fechou em -0,46%. Foi a primeira vez em 18 anos. Mas o que entender deste cenário?

Primeiramente, vamos lembrar que o Tesouro Selic costuma ser recomendação de analistas como uma das opções favoráveis para quem quer formar uma reserva de emergência. Isso porque possui rendimento atrelado à variação da taxa Selic.

A definição da rentabilidade do título considera se há ágio, deságio ou nenhum deles. O cálculo de preço leva em conta a multiplicação da cotação pelo valor nominal atualizado (VNA) da Selic.

 

Mas por que um Tesouro Selic negativo? 

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Quando você tem um título público, como o Tesouro Selic, vai se deparar com uma taxa para a venda. Ela está relacionada ao ágio ou deságio no valor do título como explicamos. O ágio no Tesouro Direto, portanto, é o termo usado para dizer que o título está em negociação por um valor a mais. E deságio, por sua vez, é quando está sendo negociado por um valor menor.

O Tesouro Selic negativo de setembro é resultado de um deságio maior na venda do título. Este deságio tem a ver com as preocupações do mercado relacionadas a alguns pontos.

Primeiramente, com a capacidade do Tesouro em rolar a dívida pública. Havendo um risco maior, o governo precisou pagar mais juros para atrair os investidores; e quem já tinha estes títulos acabou vendo que eles perderam valor em comparação com as vendas atuais.

O Tesouro Selic negativo também é fruto da inconsistência do governo relacionada às decisões do financiamento do Renda Cidadã, programa que deve substituir o Bolsa Família. Deste modo, o crescimento das despesas federais e o potencial descumprimento do teto de gastos também preocupa, fazendo com o que mercado queira uma rentabilidade maior como compensação de riscos fiscais.

tesouro selic caiu
Imagem: Reprodução / Unsplash

Movimento é considerado pontual

 

Além disso, de forma simples de se entender, no cenário atual o governo precisou vender mais títulos para cobrir o déficit fiscal. Só que com a taxa de juros mais baixa da história e um cenário confuso, como atrair investidores? Baixando o preço. Ou seja, vendendo os títulos com deságio. E assim o Tesouro Selic negativo se deu.

Mas e agora? O Tesouro Selic ainda pode ser uma boa opção de investimento? O que fazer? A maioria dos analistas acredita que o movimento de queda é pontual e que o papel continua sendo uma boa opção. Quem pensa no longo prazo poderia, inclusive, aproveitar a venda com deságio para adquirir estes títulos mais baratos.

É possível, porém, que a situação ainda fique mais alarmante antes de melhorar, por isso pode valer a pena avaliar outras opções para diversificar a reserva de emergência. Todas elas precisam ter liquidez diária, como é o caso do Tesouro Selic. Por exemplo: alguns CDBs e até a poupança.

Finalmente, é importante lembrar que o Tesouro Selic negativo não esteve sozinho na queda. Outros papéis do Tesouro também caíram em setembro. Ainda assim, lembre-se que no caso dos títulos do governo, independente do ágio e deságio nas negociações, quando você aguarda a data exata do vencimento para resgate, vai receber será exatamente o combinado. Se vender antes do prazo, porém,  pode ganhar ou perder dinheiro.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes