Saiba como calcular os juros do cheque especial

Para calcular os juros do cheque especial é preciso levar em consideração que as taxas variam de acordo com cada banco e que elas incidem diariamente.

A modalidade do cheque especial pode ser acessada facilmente, afinal o cidadão já possui um limite de crédito pré-aprovado em sua conta bancária. Então, ao passar por problemas financeiros, muitas pessoas recorrem a este item ou pensam nessa possibilidade. Saber calcular os juros do cheque especial é importante para fazer essa escolha.

No geral, as taxas são altas e podem se tornar um dos fatores de endividamento. O motivo para os juros caros é que a instituição bancária oferece esse crédito sem pedir garantias, fazendo com que os riscos aumentem. Além disso, como o acesso é muito simples, pessoas podem errar ao usar esse limite como uma extensão de sua conta corrente.

Como funciona o cheque especial?

O funcionamento do cheque especial é como um empréstimo automático. Nessa modalidade, ao usar todo o saldo de sua conta bancária o cidadão pode fazer uso do cheque especial. Isso porque o banco libera um valor pré-aprovado para que o cliente continue usando.

Sendo assim, ao invés de bloquear a conta que fica no vermelho, a instituição financeira oferece um crédito de maneira automática para a pessoa pagar boletos ou fazer saques, por exemplo. Ao contrário do que acontece com o empréstimo pessoal, no cheque especial não é preciso passar por aprovação.

A partir do uso desse dinheiro depositado na conta, a pessoa deve arcar com os juros da modalidade. Nota-se ainda que, os bancos devem avisar quando o cliente entrar no cheque especial, bem como que o crédito é para uso em casos de emergência.

Como calcular os juros do cheque especial?

Para calcular os juros do cheque especial é preciso levar em consideração que as taxas variam de acordo com cada banco e que elas incidem diariamente. A taxa apresentada pela instituição é mensal, mas como a cobrança é diária os juros são caracterizados como compostos.

- PUBLICIDADE -

Sendo assim, no primeiro dia a taxa de juros recai sobre o total inicial usado. Ao passo que, no segundo dia incide sobre o valor inicial somado aos juros do dia anterior. No terceiro dia, a taxa incide sobre o valor inicial, somado aos resultados de juros dos dois dias anteriores. E assim por diante.

Leia também

Nova companhia área começa a operar em março no Brasil

Reels sobre moda: 10 perfis para seguir no Instagram

Além disso, a partir do primeiro dia de uso do empréstimo é preciso pagar o Imposto sobre Operação Financeira (IOF), que é cobrado pelo governo para o uso do limite pré-aprovado.

Então, para calcular os juros do cheque especial é preciso primeiro verificar qual a taxa diária. Para isso, a orientação é dividir a taxa mensal informada pelo banco pela quantidade de dias úteis do mês.

Em seguida, é preciso calcular a taxa sobre o valor e os dias de uso do cheque especial. Considerando os fatores, é preciso multiplicá-los com a taxa de juros verificada anteriormente.

Quais são as taxas?

No site do Banco Central, é possível acessar um relatório com as taxas de juros mensais e anuais de diversas instituições financeiras, o que ajuda a calcular os juros do cheque especial. Veja algumas taxas verificadas no período entre 31 de dezembro de 2020 e 07 de janeiro de 2021:

Tabela com taxas de juros do cheque especial
Banco Central

As taxas estão em ordem crescente e correspondem ao custo efetivo médio das operações para os clientes. O que inclui as taxas praticadas somadas aos encargos fiscais e operacionais que incidem na modalidade de empréstimo.

 

- PUBLICIDADE -

Leia também:

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes