Dívidas de imposto de renda: veja como parcelar pela internet

A negociação é feita pelo e-CAC que também oferece vários serviços virtuais para pessoas físicas e jurídicas

Para facilitar a regularização das dívidas de Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), a Receita Federal disponibilizou aos contribuintes o parcelamento através do e-CAC (Centro Virtual de Atendimento).

Diante disso, todos os valores devidos podem ser conferidos diretamente na plataforma. Mas é importante ressaltar que as informações sobre dívidas não aparecerão no antigo sistema de parcelamento simplificado.

Então, se você quer saber como fazer o parcelamento sem sair de casa, continue acompanhando este artigo. 

 

Como parcelar débitos do imposto de renda no e-cac?

O Centro Virtual de Atendimento disponibiliza vários serviços para pessoas físicas e jurídicas. Tudo é feito pela internet, o que possibilita a solicitação de serviços de forma rápida.

Esse sistema foi regulamentado pela Instrução Normativa nº. 1995 de 2020 com o objetivo de ampliar os serviços.

Assim, nos últimos meses o portal tem passado por algumas melhorias para ampliar o atendimento, além de estimular o autoatedimento, o que também evita aglomerações  nas agências da Receita Federal.

 

Ao acessar o e-CAC, o contribuinte poderá conferir todas as dívidas de imposto de renda, além dos autos de infração e as multas relativas ao imposto ou declaração. Isso acontece porque a Receita Federal fez a migração para o e-CAC dos códigos:

 

0190 – IRPF Carnê Leão

0211 – IRPF Declaração de Ajuste Anual, Declaração de Saída Definitiva do País e Declaração Final de Espólio

0246 – IRPF Complementação mensal

0641 – Juros IRPF

1054 – IRPF Devolução Restituição Indevida – Tributário

2137 – Multa IRPF Devolução de Restituição Indevida

2904 – IRPF Lançamento de Ofício 

3018 – Multa de Ofício – IRPF

3114 – Juros Lançamento de Ofício – IRPF

3244 – Multa IRPF

4600 – IRPF Ganhos de Capital na Alienação de Bens Duráveis 

6015 – IRPF Ganhos Líquidos em Operação em Bolsa

6352 – Multa isolada – IRPF (art. L.9430)

6555 – Juros IRPF (art. L.9430)

8523 – Ganho de Capital na Alienação de Bens e Direitos e nas Liquidações e Resgates de Aplicações Financeiras, Adquiridas em Moeda estrangeira

8960 – IRPF Ganho de Capital na Alienação de Moeda Estrangeira Mantida em Espécie 

9030 – Juros IRPF – Devolução de Restituição Indevida 

Parcelamento de dívidas de imposto de renda

 

Para fazer o parcelamento das dívidas de imposto de renda, é preciso acessar o e-CAC através do site da Receita Federal utilizando sua conta gov.br (CPF e senha), um certificado digital ou ainda através de um código de acesso.

Vale ressaltar que o código de acesso não disponibiliza todos os serviços digitais da Receita, apenas o Certificado Digital tem essa função. Depois, siga os seguintes passos: 

 

  • Selecione a seção “Pagamentos e Parcelamentos”; 
  • Clicar em “Parcelamento – Solicitar e acompanhar”; 

 

Verifique seus débitos e escolha a opção de parcelamento, depois disso, finalize o parcelamento. A aprovação do pedido de parcelamento depende do pagamento da primeira parcela. Esta parcela normalmente vence em 10 dias, contados a partir do início da negociação. 

Essa opção de parcelamento junto à Receita Federal é voltada aos débitos que ainda não foram enviados para inscrição em Dívida Ativa da União. O parcelamento será rescindido e os débitos serão enviados para inscrição em Dívida Ativa da União, quando faltar pagamento:

 

  • de 3 parcelas, seguidas ou não;
  • de 2 parcelas, se todas as demais estiverem pagas; ou
  • de 2 parcelas, se a última estiver vencida.

 

Depois do envio para Dívida Ativa da União, o parcelamento deve ser solicitado junto a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional.

 

Como funciona o e-CAC?

Através do e-CAC, os contribuintes têm ainda o acesso a outros serviços relacionados a situação fiscal, como verificar rendimentos informados por fontes pagadoras; obter extrato das últimas declarações do Imposto de Renda de Pessoa Física; além de ter acesso às declarações do IR de anos anteriores; dentre outros. 

Além desses, o contribuinte também tem a opção de agendar atendimento presencial nos postos da Receita Federal. Neste caso, o atendimento é voltado para as seguintes situações: 

  • Inscrever e atualizar dados cadastrais de pessoa física;
  • Obter cópia de Declaração de Imposto de Renda (DIRPF) e rendimentos informados em DIRF;
  • Parcelar débitos que não possam ser parcelados pela internet;
  • Entregar documentos, requerimentos, defesas e recursos que não possam ser apresentados pela internet.

LEIA TAMBÉM: Valor da multa por não entregar a declaração de Imposto de Renda

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes