Onde investir em 2021? Confira 3 opções na renda fixa e variável

Apesar de ser imprevisível, o ano de 2021 deve ser menos instável e indicar uma recuperação econômica.

Para saber onde investir em 2021 é preciso ter em mente a situação econômica do novo ano. Sendo assim, 2020 foi marcado por uma crise financeira inesperada, causada pela pandemia do novo coronavírus. Apesar de ser imprevisível, o ano de 2021 deve ser menos instável e indicar uma recuperação econômica, além de juros mais altos. Esses e outros fatores impactam no desempenho dos investimentos.

Além disso, é recomendado que o investidor monte uma reserva de emergência. Em que o dinheiro deve ser usado para casos de imprevisto. Deve-se inserir esses valores em um ativo de renda fixa e com alta liquidez.

Outra dica é ter uma carteira de investimentos diversificada, aplicando em diferentes tipos de ativos. Com esse movimento, o investidor minimiza as perdas e aumenta as chances de lucros.

Saiba onde investir em 2021 na renda fixa

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Nos investimentos de renda fixa, o investidor já sabe o prazo e a taxa de rendimento de sua aplicação. Nessa modalidade as regras são definidas de maneira anterior ao início do investimento, por isso os riscos são menores.

Há investimentos em renda fixa que tem sua rentabilidade atrelada à taxa de juros. Atualmente, a Selic, taxa básica de juros da economia brasileira, está em 2%. Esse é seu menor patamar histórico, e na análise dos economistas é que ela não deve continuar nessa faixa ao longo do ano. O último boletim Focus, produzido pelo Banco Central, aponta a Selic em 3,13% até o fim de 2021.

  • Investimento em títulos com rendimento ligado a inflação

Nesse sentido, sobre a questão de onde investir em 2021 na renda fixa, os analistas recomendam os títulos com rendimento atrelado à inflação. Afinal, as projeções indicam uma alta deste indicador. Pode ser vantajoso investir em papéis relacionados ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), índice oficial de inflação no país.

A saber, uma das modalidades do Tesouro Direto atende a esse objetivo. Trata-se do Tesouro IPCA+, com variadas opções de vencimento. Essa alternativa é válida para investidores que desejam proteger seu dinheiro da inflação e retirá-lo apenas no vencimento, ou ainda ter maior rendimento com a venda antecipada.

Confira como escolher aplicações na renda variável

Ao contrário da renda fixa, nos investimentos de renda variável o rendimento e as regras não podem ser estimadas no momento da aplicação. O que faz com que os riscos sejam maiores.

Partindo para onde investir em 2021 na renda variável, há otimismo quanto ao desempenho das aplicações na bolsa de valores. Nota-se que no fim do ano passado houve uma escalada na bolsa, além de um salto de investidores pessoa física cadastrados para investir.

  • Investimento em ações

Desse modo, a visão de longo prazo das ações da bolsa de valores não é fortemente influenciada pela pandemia da Covid-19.

O cenário esperado de recuperação econômica, com a chegada das vacinas contra a Covid-19 indica o bom desempenho de ações neste ano. Além disso, a alta liquidez na situação mundial também deve influenciar na valorização de ativos.

No ano passado, se observou a saída em massa de investidores estrangeiros no mercado brasileiro. Ao passo que voltaram a partir de novembro.

  • Aplicações em fundos de multimercado

Além das ações em si, uma opção para investir em 2021 são os fundos multimercado. Os quais investem em papéis de mercados variados, como renda fixa, câmbio e ações. Para escolher o fundo, é indicado se atentar ao prazo de vencimento.

Por fim, esses fundos podem ser vantajosos para quem está começando a investir na renda variável. Isso porque é o gestor do fundo que define quais ativos serão movimentados.

 

Leia também:

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes