Confira as ações mais valorizadas em 2020: vale a pena investir nelas?

Dentre os papeis mais valorizados até meados do mês estão Cia Siderúrgica Nacional e Magazine Luiza.

Analista da Terra Investimentos comenta as recomendações da carteira dentre as top 20.

O ano de 2020 foi atípico. A Bolsa de Valores, por sua vez, oscilou de acordo com os acontecimentos. Em determinado período do ano, chegou a acumular queda de 45%. Mas acabou se recuperando e parece que está fechando o mês de dezembro com surpresas positivas. E os papeis em negociação? Vocês sabe quais foram as ações mais valorizadas em 2020? Será que ainda vale a pena investir nelas?

Conversamos com Régis Chinchila, analista da Terra Investimentos, para entender quais as ações que mais subiram neste ano pandêmico. No topo da lista, até meados deste mês, estavam as da Cia Siderúrgica Nacional (CSNA3), com alta de 103,83%. Em seguida, vinham os papeis da Magazine Luiza (MGLU3), com alta de 103,45%. 

Na lista das 5 ações mais valorizadas em 2020 também estão as ON de WEG, com alta de 103,40%, as ON de PetroRio, com alta de 72,47%; e as ON da Vale, com valorização de 65,29%. 

 

Ações mais valorizadas em 2020 valem investimento?

Dentre as 5 ações mais valorizadas em 2020, somente as da Vale estão na carteira de recomendações da Terra Investimentos. Para Chinchila, a mineradora deve continuar apresentando bons resultados com a ajuda de volumes fortes de vendas e preços ainda sólidos no mercado chinês. 

Ele explica que o destaque foi a alta de 21%, em um trimestre, nos volumes vendidos de minério de ferro. “Esse maior volume se juntou a um preço realizado também maior, superando a marca de US$ 150 a tonelada. As projeções mostram para 2021 uma boa expectativa de redução de custos e forte geração de caixa.” O preço-alvo para 12 meses é de R$ 98.

Ações mais valorizadas em 2020
Imagem: reprodução/ unsplash

Top 20 das recomendações

 

Dentre as 20 ações mais valorizadas de 2020, existem 4 que fazem parte da carteira de recomendações da Terra Investimentos. São elas: Gerdau (GGBR4), B3 (B3SA3), Via Varejo (VVAR3) e Suzano. 

No caso da Gerdau, a consultoria acredita na continuidade da recuperação das economias globais, principalmente Brasil e EUA. “Acreditamos que a empresa possa promover elevações no preço do aço, indo de encontro com as outras siderúrgicas que já anunciaram elevações.”, explica. O preço-alvo por ação para 12 meses é de R$ 28.

Com relação à B3, a explicação é que  o sólido desempenho financeiro e a forte geração de caixa continuam garantindo bons retornos em suas ações para 2021. “Outro fator de atenção é o retorno dos IPOs.”, diz Chinchila. O preço-alvo para 12 meses é de R$ 69.

No caso da Via Varejo, o analista explica que os números do terceiro trimestre reforçaram a percepção de que a empresa está no caminho certo. “ A empresa conseguiu surpreender graças ao forte resultado das vendas pela internet. Isso fez o mercado retomar a confiança na companhia, que fez uma oferta de ações e reforçou o caixa para dar sequência ao plano de reestruturação.”. O preço-alvo é de R$ 28 para 12 meses. 

Finalmente, Chinchila explica que a Suzano é a top pick da Terra Investimentos no setor de papel e celulose em 2021. “Acreditamos em melhores condições do mercado de celulose com aumento da demanda global, maior pressão sobre os preços praticados na China e tendências operacionais sólidas reforçando a geração de fluxo de caixa livre e expectativa de desalavancagem.”. O preço-alvo é de R$ 70 para 12 meses. 

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.