Analistas do JPMorgan alertam para baixa de futuros de bitcoin

Banco diz que o mercado de bitcoin voltou ao atraso, situação em que o preço à vista supera os preços futuros

Usando como base a diferença dos preços à vista do bitcoin e os preços futuros de bitcoin, analistas do mercado de criptomoedas do JPMorgan, instituição líder mundial em serviços financeiros, avaliam que existam boas chances de o mercado registrar mais uma baixa. 

Em nota enviada aos clientes nesta quinta-feira, 10,  analistas do JPMorgans, liderados pelo estrategista de mercado global Nikolaos Panigirtzoglou, pontuaram que o mercado de bitcoin voltou ao atraso, situação em que o preço à vista fica acima dos preços futuros. Disseram que a correção ocorrida no último mês nos mercados de criptoativos viu os futuros do bitcoin revertendo em atraso pela primeira vez desde 2018.

Na análise dos estrategistas, esse atraso no mercado futuro do bitcoin deve ser encarado como um sinal negativo para o valor da criptomoeda. Ainda que ela venha de uma recuperação nos últimos dias, operando pouco acima de US$ 37,1 mil no início da tarde desta quinta-feira, valorização de 3,9% nas últimas 24 horas.

Os analistas compararam com a situação ocorrida em 2018, quando a curva de futuros do bitcoin estava em retrocesso durante a maior parte do ano em que a criptomoeda caiu 74%, depois de atingir sua máxima histórica de $ 20 mil, no final de 2017.

Analistas do JPMorgan falam em sinal negativo

“Acreditamos que o retorno ao retrocesso nas últimas semanas foi um sinal negativo que aponta para um mercado em baixa. […] Em nossa opinião, a mudança nos futuros do bitcoin para o retrocesso é um sinal de baixa que ecoa em 2018”, diz a nota.

Na última análise, o JPMorgan observou especificamente uma média móvel de 21 dias do segundo spread futuro de bitcoin sobre os preços à vista, observando “desenvolvimento incomum e um reflexo de como a demanda pela criptomoeda está fraca no momento por parte dos investidores institucionais”, que negociam contratos futuros na Bolsa Mercantil de Chicago.

Os analistas também observaram que a participação enfraquecida do bitcoin no valor de mercado total da criptoativos é outra tendência preocupante. O domínio da principal criptomoeda, que chegou a ultrapassar os 70% em janeiro deste ano, caiu para cerca de 40% no final de maio, a menor participação nos últimos três anos. 

Atualmente, a capitalização de mercado do bitcoin, que já esteve próxima do US$ 1,2 trilhão, caiu para US$ 700 milhões, equivalente a 43% do total de US$ 1,6 trilhão do valor total do mercado de criptoativos, segundo dados do CoinMarketCap.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes