O que é um ativo digital e para que serve?

Ativos digitais incluem os programas de fidelidade, mas vão além disto, e tem se tornado cada vez mais presentes em nossas vidas.

Muitos de nós temos ativos digitais, eventualmente sem perceber. São os casos dos créditos no Uber e Netflix, milhas aéreas, pontos em programas de fidelização, além da customização em jogos. A criação do Bitcoin em 2009 deu início a nova onda de ativo digital, ainda mais seguros e valorizados. No entanto, nem só de criptomoedas vivem estes bens virtuais registrados em blockchain.

O que é ativo digital?

Qualquer bem representado em forma eletrônica pode ser considerado um ativo digital. Isto inclui o dinheiro na sua conta corrente do banco, ações de empresas, títulos de dívida, e muito mais.

Entretanto, a maioria dos bens em formato virtual que lidamos no dia a dia é centralizado, ou seja, depende da existência de uma ou mais entidades controladoras.  O saldo nas contas de bancos são registrados apenas nos seus sistemas. Deste modo, o dono destes valores deve seguir as regras e horários impostas pelo banco para solicitar movimentações.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Com o advento do blockchain, este banco de dados distribuído em uma rede mundial de computadores, passam a existir ativos digitais descentralizados. Esta tecnologia permite a criação de um cartório digital, onde qualquer pessoa pode verificar a autenticidade de um documento, por exemplo.

exemplo de ativo digital utilizado para autenticar documentos

Para que servem os ativos digitais?

Conforme o exemplo acima, nem todo o ativo digital precisa de um valor monetário. Um diploma de conclusão de curso, ou o registro de um voto, são exemplos de arquivos digitais únicos que possuem um grande valor para o seu detentor, porém dificilmente podem ser monetizados.

De qualquer modo, é do interesse de todos que bens digitais estejam protegidos de cópias ou adulterações, e que exista uma portabilidade deste ativo. De maneira similar, a transferência de ações e títulos entre corretoras de valores tradicionais é dependente de processos manuais.

Dessa maneira, ao registrar ativos digitais em bancos de dados públicos descentralizados, todos ganham com a menor burocracia, transparência, e portabilidade. Isto já ocorre com criptomoedas, criptoativos lastreados em ouro e Dólar, e tokens de precatórios.

Como funciona um criptoativo?

Os criptoativos aproveitam-se dos bancos de dados de criptomoedas já existentes. Algumas redes blockchain oferecem capacidade de armazenamento adicional para estes dados. Desse modo, podem variar desde formas mais simples, como a validação de um certificado ou diploma, até modelos mais complexos.

Primeiramente, é necessário entender que blockchains são bancos de dados públicos, nos quais é simples, rápido e barato realizar consultas. No entanto, devido à sua tecnologia de criptografia e modelos de consenso, estas redes garantem que os dados sejam invioláveis.

De maneira similar, o blockchain permite que somente o dono do ativo digital consiga efetuar transferências da sua conta. Sem suma, a vantagem é que este criptoativo continua existindo independente da empresa ou entidade responsável por sua emissão.

Principais classes de ativos digitais

Conforme mencionado, dominam atualmente os bens virtuais centralizados, que só existem em bancos de dados privados. Dentre estes destacam-se as ações de empresas, pontos de programas de fidelidade, e pontuações de jogos online.

Em seguida temos as criptomoedas, que possuem uma rede blockchain própria para registro. Nesse sentido, estes ativos digitais são voltados para atuar como meio de troca, ou reserva de valor. Os exemplos mais conhecidos são Bitcoin, Ethereum, e Litecoin.

De maneira análoga, os criptoativos são registrados em blockchains de outras criptomoedas. Dentre estes temos os ativos não-financeiros, por exemplo, imóveis, direitos creditórios, e até mesmo a representação digital de investimentos em ouro.

O Mercado Bitcoin, a corretora líder em volume de criptoativos na América Latina, passou a oferecer a negociação de Tokens de Precatório e Tokens de Consórcio. Dessa maneira, foi possível unir a praticidade e segurança do blockchain, com a solidez e previsibilidade de ativos reais.

No vídeo abaixo o pessoal da @usecripto explica o que são Tokens de Precatório, e quais as suas vantagens.

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes