Bancos Centrais da França e Suíça começam a testar juntos uma CBDC

Os Bancos Centrais da França e Suíça anunciaram que estão iniciando um experimento conjunto transfronteiriço com moeda digital, CBDC

Bancos Centrais da França e Suíça anunciaram, nesta quinta-feira, 10, terem dado início a um experimento conjunto transfronteiriço com Moeda Digital de Banco Central (CBDC), batizado de Projeto Jura”. No anúncio da parceria o Banco Nacional da Suíça informou que irá trabalhar com o Centro de Inovação do Banco de Compensações Internacionais (BIS) e um “consórcio do setor privado”, liderado pela Accenture, com o intuito de experimentar CBDCs de atacado para liquidação transfronteiriça.

O consórcio de empresas do setor privado citado inclui o banco de investimento suíço Credit Suisse, Natixis, R3, SIX Digital Exchange e UBS. A instituição suíça também informou que está de olho neste momento ativos tokenizados com o CBDC de atacado. O Projeto Jura fará experiências com liquidações transfronteiriças de dois CBDCs de atacado e um instrumento financeiro digital francês em uma plataforma de tecnologia de razão distribuída.

A transação vai envolver a troca do instrumento financeiro por um CBDC de atacado de euro por meio de um mecanismo de liquidação de entrega versus pagamento e a troca de um CBDC de atacado de euro por um CBDC de atacado de franco suíço via mecanismo de liquidação de pagamento contra pagamento, explicou o Banco Nacional da Suíça. As transações serão liquidadas entre bancos domiciliados na França e na Suíça.

Bancos Centrais da França e Suiça

Vários países estão avançando com projetos de CBDC. Levantamento recente do mercado de criptomoedas apontou que 80% dos bancos centrais no mundo têm projeto de criação de CBDC, em fases variadas de desenvolvimento. A China é o país com o projeto de CBDC mais avançado, com o yuan digital já tendo passado por vários testes e o governo trabalhando para que esteja disponível para ser usado experimentalmente com visitantes nas Olimpíadas de Inverno de Pequim, em 2022.

No Brasil, o Banco Central divulgou recentemente documento com diretrizes a serem seguidas para o desenvolvimento do projeto de um real digital, que coexistiria com o real físico.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes