Bilionário Ray Dalio diz preferir investir em bitcoin a títulos

Para o investidor, crescimento das criptomoedas na economia reduz poder de governos sobre capital das pessoas

Durante uma entrevista divulgada na Crypto Conference Consensus, o investidor bilionário e administrador de fundos de hedge, Ray Dalio, diz preferir comprar bitcoins em vez de títulos. Na entrevista, feita no início do mês, porém divulgada apenas ontem, Dalio, fundador da Bridgewater Associates, classifica o bitcoin como um instrumento de poupança superior a títulos governamentais ou corporativos.

“Quanto mais economizamos [Bitcoin], mais você pode dizer, ‘Prefiro bitcoin do que o título.’ Pessoalmente, prefiro bitcoin do que um título”, disse o executivo.

O bilionário acrescentou também acreditar que quanto mais a economia for para o mercado cripto, menos poder os governos terão sobre o capital das pessoas comuns.

O executivo faz uma observação sobre isso, dizendo que o sucesso do Bitcoin também é o seu maior risco, já que quanto melhor o seu desempenho e a popularidade dos criptoativos, maior também a chance de governos buscarem criar regulações e procurarem maneiras de reprimir o setor.

“Uma das grandes […] preocupações é que o governo tenha capacidade de controlar […] Bitcoin, ou as moedas digitais […] Eles sabem onde estão e sabem o que está acontecendo”, avaliou.

Bitcoin

Em março deste ano, Dalio admitiu possuir sua própria carteira de Bitcoin, depois de voltar a dizer que os Estados Unidos podem tentar banir a criptomoeda, lembrando que o país tentou proibir os cidadãos norte-americanos de possuir ou negociar ouro na década de 1930, já que o metal era considerado uma ameaça competitiva aos títulos de Tesouro. 

Apesar do otimismo com a criptomoeda como reserva de riqueza, Dalio já apontou alguns problemas no uso do Bitcoin como mecanismo de pagamento.

As previsões do bilionário costumam ser levadas a sério e, em janeiro deste ano, uma delas se mostrou bastante acertada, sobre o aumento da pressão regulatória para ativos digitais em meio à impressionante valorização do mercado de criptoativos. 

“Suspeito que o maior risco do Bitcoin é ter sucesso porque, se for bem-sucedido, o governo tentará eliminá-lo e eles têm muito poder ter sucesso”, escreveu ele na época.

Se a previsão ainda se mostra tímida nos EUA, tem ganhado mais força em alguns lugares como na China, que tem apertado o cerco contra criptomoedas na mesma medida em que avança com seu projeto de yuan digital. 

A Moeda Digital de Banco Central (CBDC) da China, é algo que deve ser visto com bastante preocupação pelo restante do mundo, diz o bilionário: “Existe uma economia real e uma economia financeira, e não devemos confundir essas coisas”.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.