Day-trade: como reduzir os riscos na compra e venda de ações no mesmo dia

Comprar e vender ações em menos de 24 horas exige do investidor conhecimento e sangue-frio

A operação day-trade, compra e venda de papeis no mesmo dia na Bolsa, tem sido usada por investidores como uma forma de ganhar dinheiro rápido, nestes tempos de crise e de falta de uma tendência mais clara do mercado de ações. É uma operação de  risco,  que exige conhecimento, sangue-frio e boa dose de coragem, porque pode render lucros ou gerar perdas em curto espaço de tempo.

O especialista em investimentos Marcelo Cambria, também coordenador de pós-graduação da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (Fecap), explica que day-trade é a compra ou a venda de ações no mesmo dia ou no mesmo pregão. Um investidor, por exemplo, compra ações por R$ 10 no início do dia e vende as mesmas ações por R$ 10,50 , caso tenham se valorizado, no fim do dia. A diferença, de R$ 0,50, é o lucro.

Pode ocorrer também o contrário. O investidor vende a ação por R$ 10, no início do dia, e recompra por R$ 9,50 no fim do pregão, embolsando a diferença de R$ 0,50 como lucro.

Os preços das ações, porém, nem sempre seguem o rumo esperado ou imaginado e a operação pode redundar em prejuízo. O especialista afirma que a maioria das pessoas que se arriscam com o day-trade tem perdas.

“As pessoas não dedicam a quantidade de estudo suficiente para conseguir êxito nas operações”, pontua Cambria. “O sucesso nessa prática é função de educação, informação, troca de experiências e muita dedicação em se manter frequentemente atualizado e com conhecimento de técnicas de investimento para curtíssimo prazo.”

Relacionado: Mini índice: entenda o que é e como funciona

Cuidado com golpes no day-trade

O especialista diz que é importante também não cair em golpes e dá algumas dicas. “Desconfie de quem diz que pode ajudar você a ter ganhos de 1%, 2%, 3% diariamente.” Ele alerta que não é possível prometer ganhos dessa magnitude e tampouco prometer ganhos em renda variável. “Se for seguir alguém, que seja um profissional com experiência comprovada, que aponte não só a parte boa e os ganhos, mas também as situações desfavoráveis e as perdas.”  Cambria diz ser muito importante diminuir os riscos e investir em cursos profissionalizantes.

“O número de acertos cresce com conhecimento e formação, o que inclui cursos de especialização”, reforça o especialista. “É possível gerar renda extra e viver de rendimentos, considerando um período de tempo mais longo, com paciência, especialmente se a pessoa já tiver uma trajetória como investidor.”

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes