“Não será obrigatória e ponto final”, diz Bolsonaro sobre vacina contra covid-19

Em conversa com apoiadores do governo, Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) solta indireta para Governador de São Paulo, João Dória (PSDB), sobre distribuição da vacina contra a covid-19

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) volta a defender a não obrigatoriedade da vacina contra a covid-19. A fala foi dada junto aos seus apoiadores nesta segunda-feira (19) transmitida pelo canal “Foco no Brasil”. Na ocasião, ainda, o presidente voltou a criticar o governador do Estado de São Paulo, João Dória (PSDB), ao citar, sem mencioná-lo diretamente “tem governador que está se intitulando médico do Brasil”.

Vacina contra covid-19 não será obrigatória, segundo Bolsonaro

“A lei é bem clara e quem define isso é o Ministério da Saúde. O meu ministro da Saúde já disse que não será obrigatória essa vacina e ponto final”, disse o mandatário a apoiadores nesta manhã na saída do Palácio da Alvorada.

Na última sexta-feira (16), Dória afirmou que a vacina, se for aprovada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) será obrigatória em todo o Estado de São Paulo. No mesmo dia, Bolsonaro afirmou através das redes sociais que o Ministério da Saúde é quem irá oferecer a imunização, mas sem impor ou obrigar seu uso em qualquer circunstância.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Falta de acordo

Na última semana, Dória acusou o presidente de querer “politizar” a vacina, já que até o momento não há qualquer acordo entre o Governo de São Paulo e o Ministério da Saúde para que a CoronaVac (vacina desenvolvida pelo Instituto Butantã em parceria com o laboratório chinês, Sinovac) possa ser distribuída em outros estados através do SUS (Sistema Único de Saúde).

Vacinas em testes

Bolsonaro disse ainda que a vacina precisa ter comprovação científica e aproveitou para criticar a China, já que o Governo Federal vem apoiando o desenvolvimento de outra, criada pela Universidade de Oxford (Inglaterra). Ambas já estão na fase três dos estudos, momento em que ocorrem os testes em voluntários.

De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), Brasil está bem posicionado para acesso a vacina contra o novo coronavírus.

 

 

 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes