“Não será obrigatória e ponto final”, diz Bolsonaro sobre vacina contra covid-19

Em conversa com apoiadores do governo, Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) solta indireta para Governador de São Paulo, João Dória (PSDB), sobre distribuição da vacina contra a covid-19

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) volta a defender a não obrigatoriedade da vacina contra a covid-19. A fala foi dada junto aos seus apoiadores nesta segunda-feira (19) transmitida pelo canal “Foco no Brasil”. Na ocasião, ainda, o presidente voltou a criticar o governador do Estado de São Paulo, João Dória (PSDB), ao citar, sem mencioná-lo diretamente “tem governador que está se intitulando médico do Brasil”.

Vacina contra covid-19 não será obrigatória, segundo Bolsonaro

“A lei é bem clara e quem define isso é o Ministério da Saúde. O meu ministro da Saúde já disse que não será obrigatória essa vacina e ponto final”, disse o mandatário a apoiadores nesta manhã na saída do Palácio da Alvorada.

Na última sexta-feira (16), Dória afirmou que a vacina, se for aprovada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) será obrigatória em todo o Estado de São Paulo. No mesmo dia, Bolsonaro afirmou através das redes sociais que o Ministério da Saúde é quem irá oferecer a imunização, mas sem impor ou obrigar seu uso em qualquer circunstância.

Falta de acordo

Na última semana, Dória acusou o presidente de querer “politizar” a vacina, já que até o momento não há qualquer acordo entre o Governo de São Paulo e o Ministério da Saúde para que a CoronaVac (vacina desenvolvida pelo Instituto Butantã em parceria com o laboratório chinês, Sinovac) possa ser distribuída em outros estados através do SUS (Sistema Único de Saúde).

Vacinas em testes

Bolsonaro disse ainda que a vacina precisa ter comprovação científica e aproveitou para criticar a China, já que o Governo Federal vem apoiando o desenvolvimento de outra, criada pela Universidade de Oxford (Inglaterra). Ambas já estão na fase três dos estudos, momento em que ocorrem os testes em voluntários.

De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), Brasil está bem posicionado para acesso a vacina contra o novo coronavírus.

 

 

 

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.