Brasileira vítima de racismo: Vice-primeira-dama da Pensilvânia sofre ataque no supermercado

Gisele Fetterman postou em suas redes sociais o episódio em que foi vítima de racismo e xenofobia, o caso ganhou repercussão mundial.

A carioca Gisele Barreto Fetterman, esposa do vice-governador da Pensilvânia (EUA), John Fetterman, alegou ter sofrido um episódio de preconceito racial no último domingo, 11. A brasileira vítima de racismo estava fazendo compras no supermercado quando os ataques foram proferidos.

 

O episódio

Brasileira Vítima de Racismo
Imagem: Reprodução / Centre Daily Times

Gisele só queria comprar alguns kiwis no domingo, 11. Dessa forma, foi até o mercado mais próximo de sua casa no distrito de Braddock, em Allegheny. Todavia, ela não imaginava que uma simples ida ao supermercado resultaria em um ataque racista e xenofóbico.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O episódio começou na fila do caixa, quando uma mulher reconheceu Gisele. Imediatamente, a senhora começou a ofender a vice-primeira-dama com insultos e injúrias. A brasileira vítima de racismo foi alvo de ataques durante todo seu percurso até o carro.

Segundo Gisele, a mulher a teria chamado de ladra e “nigger”, termo pejorativo para se referir a pessoas negras. Além disso, a mulher preferiu insultos xenofóbicos. “Ela disse que eu não pertencia a esse lugar”, relembrou a brasileira vítima de racismo.

Assim, após o início dos insultos, a vice-primeira-dama pagou suas compras e se dirigiu para fora em direção ao seu veículo. Desse modo, uma mulher que estava atrás de Gisele na fila, ofereceu ajuda para acompanhá-la até o carro.

No entanto, a agressora seguiu as duas e continuou o ataque. “Eu estava chorando e bem abalada, mas consegui filmar um pouco com o celular”, contou a carioca.

Com isso, a brasileira vítima de racismo publicou o vídeo em sua conta oficial no Twitter e o caso ganhou repercussão mundial.  “Eu amo esse país, mas estamos profundamente divididos. Se você conhece essa mulher, por favor, ensine-a o amor”, tweetou a vice-primeira-dama.

 

 

Outros casos de racismo

Brasileira Vítima de Racismo nos EUA
Imagem: Reprodução / People

 

Essa não é a primeira vez que a brasileira é vítima de racismo no país. Segundo ela, os ataques virtuais são constantes e que cartas de ódio destinadas à ela, chegam com frequência.

Todavia, a vice-primeira-dama reiterou que esse foi o primeiro episódio que sofreu pessoalmente e que não soube como reagir. Segundo ela, em momentos de confronto não consegue argumentar. “Normalmente só congelo e começo a chorar. Eu não sou uma pessoa agressiva, fiquei mais em choque do que qualquer coisa”, assegurou Gisele.

Além disso, a carioca afirma que “o país está bem tenso por causa das eleições”, o que pode ter contribuído com o episódio. No entanto, Gisele acha que “é possível acreditar em uma coisa e votar por ela, e ao mesmo tempo respeitar uma pessoa que pensa diferente e aceita”.

No entanto, ela ainda frisa que o preconceito contra imigrantes é bastante visível.  “Não importa o quão duro você trabalhe, para algumas pessoas você sempre vai ser inferior. Isso não representa o estado nem o país que amo muito”, desabafou Gisele.

Por fim, sobre o último episódio, a brasileira vítima de racismo disse que conseguiu anotar o número da placa do automóvel da agressora e que uma investigação já está em andamento.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes