Eleições nos EUA: saiba o que acontece se Trump se negar a sair da Casa Branca

Depois do dia 20 de janeiro, o atual presidente pode até ser retirado à força

Eleições nos EUA– Depois de um processo lento e maçante que durou quatro dias , Joe Biden ganhou o pleito com 290 votos do colégio eleitoral, segundo projeção da imprensa. No entanto, Donald Trump está deslegitimando o sistema eleitoral com acusações de fraudes, se declara vencedor e dá sinais de que não quer entregar o cargo.

Dois dias após o anúncio da vitória de Biden, Trump ainda não fez seu discurso reconhecendo a derrota. Mesmo que ele não seja obrigado, o ato é mal visto na política e seria a primeira vez na história dos Estados Unidos.

 

Ontem, dia 09, o governo do atual presidente  bloqueou o acesso da equipe do presidente eleito a informações e recursos para que seja iniciada a transição de poder nos EUA. O time de Trump se recusa a assinar uma carta oficial, como é de praxe, que permite ao democrata iniciar formalmente a transição após ter sido declarado vencedor da disputa presidencial.

Eleições nos EUA: O que acontece se Trump se negar a sair da Casa Branca?

A Constituição dos Estados Unidos é clara ao estabelecer que o atual mandato presidencial termina “ao meio-dia de 20 de janeiro”. Então, até o dia 20 de janeiro —data da posse de Biden—, nada. Mas a partir dessa data, ele pode ser tirado da Casa Branca à força. Em tal situação, os militares estariam encarregados de impedi-lo de permanecer no cargo.  O Serviço Secreto também poderia cumprir a tarefa de escoltar Trump para fora da residência presidencial.

Segundo reportagem do UOL, até o dia 20 de janeiro, ainda há processo eleitoral para correr. E é nesse período que Trump pode de fato tentar reverter a situação. Ele pode  tentar judicializar a eleição, porém, para conseguir algo, são necessárias provas contundentes de que houve fraude na eleição.

Enquanto Trump tentar jogar com a justiça, o processo eleitoral ainda corre. O reconhecimento político do vencedor só acontece, na verdade, no dia 6 de janeiro pelo Congresso.

No dia 14 de dezembro nas Eleições nos EUA, então, os delegados se reúnem em seus respectivos estados e então votam no presidente. Esses votos devem chegar a Washington até 23 de dezembro. Em 3 de janeiro, o novo Congresso —que também foi eleito agora— toma posse. A casa então se reúne no dia 6 de janeiro com o presidente do Senado, que no caso é o atual vice-presidente Mike Pence. Os votos são lidos e contados em ordem alfabética por nomeados pela Câmara e pelo Senado. Pence então anuncia o resultado e abre para escuta de objeções.

Uma vez anunciado o novo presidente, este toma posse no dia 20 de janeiro. A partir desta data, sim, pode haver consequências reais para Trump se ele se recusar a deixar a Casa Branca. A partir de 20 de janeiro, Donald Trump se torna um cidadão civil novamente, o que pode levá-lo até a perder sua conta no Twitter, rede social que adotou como veículo oficial de seu mandato. Biden, como novo presidente dos EUA, tem o poder sobre a Força Nacional e pode então utilizá-la contra Trump.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes