O que acontece se o presidente Jair Bolsonaro renunciar?

A constituição federal assegura no artigo 79 uma linha de sucessão para o cargo presidencial, caso o titular seja afastado ou renuncie.

O Brasil, em sua história, já passou por muitos presidentes que não terminaram seu mandato, seja por impeachment, renuncia ou morte. Em 2016, a ex-presidente Dilma Roussef (PT) sofreu um impeachment e foi afastada de seu cargo. Este ano, o assunto voltou à tona com o atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Algumas pessoas questionaram se ele poderia ser afastado da posição presidencial. Outros comentaram a possibilidade de Bolsonaro renunciar o cargo. Mas o que aconteceria nesses casos? A constituição aponta a linha de sucessão de quem assume a presidência quando presidente perde seu posto.

O que acontece se Bolsonaro renunciar?

Segundo o artigo 79 da constituição federal se um presidente sofrer impeachment, renunciar ou for afastado do cargo por algum motivo, quem assume, definitivo, é o vice-presidente. Como aconteceu no caso da ex-presidente Dilma, após seu impeachmente o vice Michel Temer (MDB) assumiu.

Depois dele, também fazem parte da linha sucessória os presidentes da Câmara dos Deputados, do Senado Federal e do Supremo Tribunal Federal (STF), conforme o artigo 80. Contudo, esses últimos não assumem o cargo definitivamente. Eles apenas substituem temporariamente o presidente até uma nova eleição ser realizada. O prazo para a votação é de até 90 dias após o cargo ficar vago.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

o que acontece se bolsonaro renunciar
Hamilton Mourão (Foto: Agência Brasil)

Cargos vagos

Caso os dois cargos fiquem vagos nos dois primeiros anos de mandato, é realizada uma eleição direta para escolher os representes novamente. Mas se ocorrer nos dois últimos anos de mandato, o congresso realiza uma eleição indireta e escolhe o presente e o vice para os cargos.

Por isso, se o Bolsonaro renunciar quem assumiria seria o seu vice, Hamilton Mourão (PRTB). Caso Mourão também renuncie, o presidente da câmara dos deputados, Rodrigo Maia (DEM) assumiria. Como este ano é último do primeiro mandato de Bolsonaro, se os dois cargos ficassem vagos, o congresso iria fazer uma eleição indireta para escolher os novos presidente e vice.

O que acontece se o vice renunciar?

No Brasil, caso o apenas vice presidente renuncie ou seja afastado o cargo fica vago até as próximas eleições. Portanto, ele não será substituído até o final do mandato.

Desde que a democracia foi reinstaurada no Brasil, três presidentes foram afastados do cargo. Em, 1985, José Sarney tomou posse em lugar do titular Tancredo Neves, pois este veio a falecer. Em 1992, Itamar Franco assumiu o cargo em razão de o titular Fernando Collor ter renunciado para evitar um processo de impeachment. Por fim, em 2016, Michel Temer assumiu o cargo, pois a titular Dilma Roussef sofreu um impeachment.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes