Saiba quem é Gilson Machado, possível substituto no Ministério do Turismo

Gilson Machado já teria se reunido com o presidente no Palácio do Planalto para conversar

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) demitiu o ministro do Turismo Marcelo Álvaro Antônio (PSL)  na tarde desta quarta-feira, 9. As causas da demissão ainda não foram informadas oficialmente, mas a pasta já estava na mira da reforma ministerial, prevista para acontecer em breve. Agora, o nome mais cotado para assumir ao cargo, mas de forma temporária, é Gilson Machado. Ele já teria se reunido com o presidente no Palácio do Planalto na tarde de hoje. 

Quem é Gilson Machado? 

Gilson Machado é o atual presidente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur) e ganhou notoriedade após marcar presença nas lives do presidente, de quem é amigo pessoal,  tocando sanfona. Ele também foi integrante da equipe de transição do governo Bolsonaro, ficando responsável na época pela pasta de Turismo e Meio Ambiente. 

Antes de ser nomeado na Embratur, Gilson atuava como secretário nacional de Ecoturismo e Cidadania Ambiental, ligado ao Ministério do Meio Ambiente. Na pasta, ele também chegou a ocupar o cargo de secretário de florestas.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Sendo bastante próximo a Bolsonaro, Gilson Machado teve participação na tentativa de criar o Aliança Pelo Brasil, partido político de iniciativa do presidente. 

Embate entre Álvaro e general Ramos pode ter acelerado demissão

O secretário demitido vinha travando um embate com o general Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo. Conforme noticiou a Folha de São Paulo, nesta terça-feira, 8, Álvaro acusou o general de negociar seu cargo no Congresso, o que tornou sua sua substituição por Gilson Machado ainda mais certa. 

Em mensagens trocadas em um grupo de Whatsapp ministerial, Álvaro se referiu ao general como “traíra” e disse que não se abandona “um companheiro de guerra aos inimigos” e nem se “atira na cabeça de um aliado”. Depois do episódio, Ramos, que é amigo de Bolsonaro, se queixou ao presidente, que concordou com a demissão e em nomear temporariamente Gilson Machado. 

Ministro demitido é acusado de participar de esquema de laranjas do PSL 

Enquanto ainda era ministro de Turismo, Marcelo Álvaro Antônio já foi indiciado peloa Polícia Federal por por envolvimento no esquema de candidaturas laranjas do PSL, um esquema que consistia em lançar candidaturas de fachada para desviar dinheiro do Fundo Eleitoral para outros candidatos. 

O Ministério Público de Minas Gerais, estado onde ele supostamente atuava, também o denunciou. Mais de um ano após as denúncias, A Justiça ainda não sabe se vai ou não transformar Álvaro em reu. Agora demitido, ele deve retornar à Câmara de Minas Gerais, onde é deputado licenciado pelo PSL. 

 

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes