Campanha de vacinação contra a poliomelite em SP é prorrogada

Com prazo que iria até esta sexta-feira (30), a campanha de vacinação no Estado de São Paulo foi prorrogada até 13 de novembro. A baixa adesão à vacina, que chegou a apenas 39,6% contra a poliomelite, foi o motivo  para a Secretaria de Saúde do Estado estender o prazo.

A campanha de vacinação contra a poliomelite e multivacinação que terminaria nesta sexta-feira (30) foi prorrogada até o dia 13 de Novembro em todo o Estado de São Paulo.  A baixa adesão à vacina, que chegou a apenas 39,6% contra a poliomelite, foi o motivo  para a Secretaria de Saúde do Estado estender a campanha – ainda é preciso vacinar mais de 1,3 milhão de crianças de um a menores de 5 anos contra a doença.

Até o final, 13 de novembro, o governo paulista pretende vacinar 95% das 2,2 milhões de crianças do Estado e, até o momento, os municípios imunizaram apenas 876,7 mil crianças do público-alvo da campanha de vacinação. Em nota, a pasta disse que a adesão à campanha de multivacinação também precisa aumentar. “A finalidade é que pessoas nessa faixa etária recebam doses de vacinas importantes e que podem estar pendentes, garantindo assim a devida proteção contra vírus que circulam no território“, diz o texto.

Campanha de vacinação inclui outras imunizações

Os pais ou responsáveis pelo menor deverão levá-lo a um dos 5 mil postos de saúde das cidades do Estado, com a carteira de vacinação em mãos e, lá, um profissional irá avaliar quais doses precisarão ser aplicadas – incluindo para um eventual atraso ou reforço de outras vacinas. O secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, pede que pais e responsáveis aproveitem essa prorrogação da campanha de vacinação para levar as crianças aos postos. “É de extrema importância aumentar a cobertura vacinal contra poliomielite, além de atualizar a carteira de vacina de nossas crianças, contribuindo para eliminarmos os riscos da circulação dessas doenças“, destaca ele.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Cobertura vacinal no Brasil tem queda há cinco anos

Em queda há cinco anos, a cobertura vacinal não atinge nenhuma meta no calendário infantil desde 2018, apresentou nesta sexta-feira, dia 16, a coordenadora-geral do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde, Francieli Fontana, que informou dados do início de outubro na Jornada Nacional de Imunizações. As últimas metas de imunização para o público infantil atingidas no país, em 2018, foram de 99,72% do público-alvo para a BCG, e de 91,33% para o da vacina contra o rotavírus humano.

 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes