Ciclo das sementes: técnica natural que ajuda a regular os hormônios

Ao consumir as sementes certas ao longo do ciclo menstrual é possível equilibrar a produção de hormônios e aliviar os sintomas da TPM.

Para o corpo feminino, a menstruação representa um papel fundamental. Ela não só é parte do processo reprodutivo da mulher, mas também indica como anda a saúde do organismo. Apesar de toda a sua importância, há uma fase do curso menstrual que pode trazer muitos incômodos, a TPM (tensão pré-menstrual). Para cuidar disso, no entanto, você pode apostar no ciclo das sementes.

 

Entenda o que é o ciclo das sementes

ciclo das sementes
Imagem: reprodução / Pinterest

De acordo com Priscila Riciardi, nutricionista, pós-graduada em fitoterapia integrativa e nutrição funcional, o ciclo das sementes é um protocolo natural que se baseia na alimentação para regular os hormônios femininos.

Aqui, estamos falando, especificamente, de estrógeno e progesterona. Ambos são conhecidos como hormônios sexuais, visto que são produzidos pelos ovários, principalmente, durante a idade reprodutiva da mulher. Eles são responsáveis por inúmeras funções. A progesterona comanda o ciclo menstrual – preparando o corpo para a fecundação. Por outro lado, o estrógeno influencia as formas do corpo e também tem impacto no comportamento e nos sentimentos femininos.

Quando a produção desses hormônios está desequilibrada, explica Priscila, ocorrem alguns sintomas bastante comuns. Entre eles estão desconfortos da TPM (cólica, instabilidade emocional, ansiedade, inchaço abdominal, dor de cabeça e nos seios, e vontade de comer doce, por exemplo), ganho de peso, acne, sangramento intenso, irregularidades no ciclo, queda de cabelo e problemas de fertilidade.

O ciclo das sementes é utilizado para regular os hormônios, o que ajuda a amenizar esses sintomas. Tudo isso partindo de um princípio completamente natural, que é o consumo, em quantidades e momentos adequados, de 4 sementes diferentes.

 

Como funciona o ciclo das sementes

 

Basicamente, o ciclo menstrual se divide em duas partes. Na primeira metade, quando começa a menstruação, há um aumento nos níveis de estrógeno, enquanto a progesterona cai. Já na segunda metade, chega a ovulação, e aí é o estrógeno que diminui e a progesterona se eleva.

O ciclo das sementes acompanha essas mudanças e, por isso, propõe um revezamento na ingestão de 4 tipos de sementes ao longo do mês. São elas: linhaça, abóbora, gergelim e
girassol.

A escolha desses produtos não é por acaso. Suas cascas são ricas em fitoquímicos que bloqueiam o excesso de hormônios, ao passo que o óleo fornece ácidos graxos essenciais para a produção hormonal.

Confira na ilustração abaixo como funcionam as etapas do ciclo e a recomendação do consumo de cada semente.

ciclo das sementes
Imagem: reprodução / Priscila Riciardi

Quais são as fases do ciclo

 

Primeira fase – Folicular

Essa fase, que tem início no primeiro dia da menstruação, é dominada pelo estrógeno. Para mulheres com ciclo menstrual de 28 dias, a primeira etapa dura até o 14º dia.

Ao longo desse período, inclua na sua alimentação diária:

  • 1 colher de sopa de semente de linhaça
  • 1 colher sopa de semente de abóbora sem a casca

As duas sementes são fontes de ômega 3, ácidos graxos que melhoram a saúde das membranas das células, regularizando os hormônios e reduzindo os sintomas das TPM.

No entanto, a nutricionista Priscila observa que mulheres em idade fértil e com baixos níveis de estrógeno devem reduzir ou eliminar a semente de linhaça da dieta.

 

Segunda fase – Lútea

Terminada a primeira fase do curso menstrual, começa então a chamada fase lútea, que chega logo após a ovulação. No ciclo de 28 dias, isso tem início no 15º dia.

Nesse estágio, o ciclo das sementes é voltado à regulação da produção de progesterona, cuja função é preparar o útero para uma possível fecundação. Quando a gravidez não acontece, vem então a menstruação.

Outra razão para manter os níveis corretos desse hormônio se deve ao fato de que ele contribui para a memória, além de controlar a ansiedade e o humor. Também tem poder de relaxar os músculos, diminuindo as cólicas menstruais.

Para obter esses benefícios, consuma diariamente nessa fase:

  • 1 colher de sopa de gergelim
  • 1 colher de sopa de semente de girassol sem casca

 

Como consumir as sementes?

ciclo das sementes
Imagem: reprodução / Getty Images

Você pode adicionar as sementes à sua alimentação de diferentes formas, desde que estejam torradas ou sejam deixadas de molho.

Elas podem, por exemplo, ser trituradas e misturadas em saladas e sopas. Você pode ainda colocar no iogurte e complementar com aveia e frutas. Já a semente de linhaça pode ser transformada em farinha e, nesse caso, vai bem em sucos e vitaminas.

As mulheres que não menstruam podem guiar o ciclo das sementes pelas fases da lua. Ou seja, comece a primeira fase durante a lua cheia e a segunda fase na lua nova.

Para ver os resultados do protocolo, o indicado é fazê-lo por ao menos 3 meses, já que o corpo pode levar um tempo para se adaptar à nova alimentação. Mas é possível perceber os efeitos logo no primeiro mês.

Priscila informa que não há contraindicações para o uso contínuo, entretanto, há casos que necessitam de ajustes, como aumentar ou reduzir um tipo de semente. Mulheres grávidas devem evitar seguir a técnica. E vale sempre consultar um médico a fim de fazer o acompanhamento correto.

 

Benefícios do ciclo das sementes

 

Linhaça: contém altos níveis de lignana, um fitoquímico que regula a quantidade de estrógeno no organismo.

Abóbora: rica em zinco, mineral essencial na produção hormonal e na prevenção da conversão de estradiol em estrona, a forma de estrógeno mais indesejada.

Girassol: possui selênio e ácido linoleico, que controla a produção de progesterona depois da ovulação.

Gergelim: além de cálcio, tem efeito anti-inflamatório, aliviando as dores causadas pela menstruação.

 

Com informações do blog da Pajaris e Priscila Riciardi.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes