Com covid, Luciano Hang está internado em hospital inspirado em Dubai

Luciano Hang, dono da rede de lojas catarinense Havan, testou positivo para a Covid-19 e está internado em um hospital da rede Prevent Sênior na capital paulista, o que tem gerado curiosidade na web. O local é inspirado em Dubai. O empresário não autorizou o hospital a divulgar boletins médicos. 

Além disso, Hang é apoiador de Bolsonaro e é já defendeu publicamente o uso de hidroxicloroquina, medicamento sem eficácia científica comprovada contra a doença. Aesposa e a mãe do empresário também estão internadas.

Qual o estado de saúde de Luciano Hang?

Luciano Hang está internado há alguns dias na unidade Dubai do Hospital Sancta Maggiore, no Morumbi. No entanto, o estado de saúde do empresário é estável. Segundo o hospital, Hang não autorizou a divulgação de boletins médicos sobre seu estado de saúde. Na pandemia de Covid-19, ele vem incentivando o uso da hidroxicloroquina e da ivermectina como “tratamento precoce” ao coronavírus. Os medicamentos, já testados em uma série de estudos, não têm eficácia científica comprovada na prevenção ou tratamento da doença causada pelo coronavírus. 

Andrea Hang, mulher do empresário, está internada no mesmo hospital e sem gravidade. Já a matriarca da família, Regina Modesti Hang, de 82 anos, também testou positivo para o vírus. Mas apresenta um quadro de saúde mais grave e está sendo tratada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

 

Hospital que Luciano Hang está internado em hospital imita Dubai

O hospital em que o empresário pró-Bolsonaro Luciano Hang, o Veio da Havan, está internado em São Paulo para se tratar de Covid-19 tem decoração inspirada em Dubai. O Hospital em questão é o Sancta Maggiore unidade Dubai, da rede própria da Prevent Senior, que foi inaugurado em 2020. 

Leia também

Energia e disposição: dicas para melhorar o ânimo no dia a…

Covid-19: hospitais particulares de São Paulo tem fila de…

A rede lista em sua página as “dez coisas” que é preciso saber sobre a unidade. Em destaque, está “os elementos arquitetônicos e decorativos foram inspirados na exuberante cidade de Dubai” e que, na recepção, “há um pufe de 11 metros no formato da ilha de Palm Jumeirah”. A ilha é uma das que compõem o arquipélago artificial da cidade dos Emirados Árabes Unidos.

 

- PUBLICIDADE -

Hospital Sancta Maggiore Dubai
Sancta Maggiore Dubai, da rede Prevent Sênior, veste atendentes com roupas típicas da região da cidade (Foto: Divulgação)

 

De acordo com reportagem da Veja, a Prevent Senior é uma das redes que envia uma espécie de “kit covid” — composto por hidroxicloroquina, azitromicina e pelas vitaminas Vitacon C + Zinco + Vitamina D e Detem D3 — para a casa de pacientes, após um diagnóstico clínico feito em uma das 5.000 consultas realizadas por mês pela internet.

 

funcionárias Hospital Sancta Maggiore Dubai
(Foto: Reprodução Google Maps)

 

Luciano Hang incentiva uso de medicamentos sem eficácia contra a Covid-19

Apesar da internação para tratar a Covid-19, Luciano Hang segue ativo nas redes sociais. Nesta segunda-feira (18), o empresário publicou um vídeo que mostra a movimentação de pessoas num shopping do Cairo, a capital do Egito. Nas imagens, é dito que o país está “com vida normal” porque adotou em seu protocolo de tratamento contra a Covid-19 os medicamentos azitromicina, ivermectina e hidroxicloroquina “e não teve oposição contra isso”. As pessoas filmadas, no entanto, aparecem de máscara cobrindo o rosto. “Como vocês podem ver no vídeo, onde foi feito o cuidado preventivo, a vida segue normal. Por que aqui [no Brasil] não podemos seguir o exemplo de onde deu certo? Para quê insistir no erro”, questionou Hang.

No último dia 9 de janeiro, Hang compartilhou uma cartilha sobre o “tratamento precoce” contra a Covid-19 que defende e diz ser recomendada por médicos, mas sem citar quais seriam os profissionais. Não há comprovação científica alguma de que esses remédios ajudam no combate à Covid-19 ou previnem a doença. Inclusive, um dos argumentos da Anvisa para liberar o uso emergencial de doses da CoronaVac e da vacina de Oxford no domingo (17) foi o fato de não existir nenhum tipo de tratamento com medicamentos para a doença.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes