Homem usava nome de Neymar e Luciano Hang para receber auxílio emergencial

Polícia Federal investiga homem de Fortaleza que abriu contas em nome de várias personalidades, até mesmo do jogador Neymar

A Polícia Federal cumpriu nesta terça-feira, dia 27, em Fortaleza (CE), um mandado de busca e apreensão contra um homem investigado por fraudar contas do auxílio emergencial em nome de alguns famoso, inclusive o jogador Neymar.

Auxílio emergencial

Desde o início da pandemia, quando o governo federal passou a distribuir o auxílio emergencial de R$ 600, muitos casos de fraudes foram reportados.

O mandado de hoje, por exemplo, faz parte do inquérito que investiga esses crimes, com nomes de personalidades, na abertura de contas na Caixa Econômica Federal para recebimento indevido do benefício.

A investigação aponta que o homem preso hoje abriu duas contas utilizando os dados do jogador Neymar. Segundo os policiais, o acusado cadastrou com um celular os dados para recebimento do auxílio emergencial.

Nos meses de abril e maio, dizem as autoridades, que houve recebimento do benefício do auxílio emergencial aprovado em nome de outras personalidades, como o empresário Luciano Hang, dono das lojas Havan, que foi transferido para a conta fraudada em nome de Neymar.

A PF disse ainda que a investigação apurou que o homem tentou também aplicar o mesmo golpe usando o nome de Paulo Guedes, ministro da Economia. Os policiais contam que o investigado conseguiu cadastrar diversas pessoas para o recebimento de auxílio emergencial cujas parcelas foram por ele sacadas.

Saiba mais: Beneficiários tem até segunda-feira para contestar benefício de R$ 300 negado

A Justiça Federal do Ceará expediu a ordem cumprida em Fortaleza, no endereço da residência do acusado. Lá a PF apreendeu documentos e mídias que serão periciadas para notar mais indícios de fraudes ou uso de outras personalidades na conduta criminosa.

O investigado responderá pelos crimes de “estelionato majorado, falsificação de documento público, uso de documento falso e organização criminosa, na medida de suas responsabilidades”, diz nota da PF.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.