Coronavac é aceita em outros países? 16 lugares reconhecem a vacina

Dentro de um contexto de pandemia, em que o mundo inteiro fechou fronteiras e aplicou medidas restritas para conter o avanço do coronavírus, uma das dúvidas que surge é: Coronavac é aceita em outros países?

A vacina está sendo aplicada no Brasil desde janeiro e foi o primeiro imunizante que chegou aos brasileiros. Com o avanço da vacinação no mundo inteiro, países voltaram a abrir as portas, desde que os turistas estejam vacinados. No entanto, como foram desenvolvidas diferentes vacinas pelo mundo, pode ocorrer de alguns países não reconhecerem determinados imunizantes, de modo a não considerar que uma pessoa, embora regularmente vacinada em seu país de origem, esteja apta ao ingresso.

Por essa razão, os brasileiro têm tido dúvidas em relação à aceitação da vacina Coronavac, produzida pelo Butantan, em São Paulo/SP. Quem recebeu as duas doses da Coronavac pode viajar para outros países? O DCI te explica.

Um brasileiro vacinado pode entrar em qualquer país?

- PUBLICIDADE -

Não. Independentemente da vacina que tenha recebido, seja a Coronavac ou qualquer outra do PNI (Plano Nacional de Imunização), ainda hoje, alguns países vedam a entrada de brasileiros ou exigem outros requisitos para o ingresso.

De acordo com levantamento feito por empresa que oferece serviço de compra de passagens aéreas, em agosto de 2021, 42 países estão com restrições leves (vacina prévia ou exame PCR negativo, por exemplo) para pessoas vindas do Brasil.

Outras 28 nações impõem restrições moderadas (como quarentena). O maior número de países, 85 no total, sujeita a entrada de brasileiros a restrições fortes, praticamente impossibilitando.

Por isso, caso decida viajar, além de se preocupar com as passagens aéreas, malas e itinerário, procure consultar os sites dos governos do país de destino para saber as condições para a entrada.

Coronavac é aceita em outros países?

Os países que, em agosto de 2021, aceitam expressamente estrangeiros (brasileiros ou não) vacinados com Coronavac, em adição ou não a outros requisitos, em ordem alfabética, são os seguintes:

  • Áustria, Armênia, Albânia, Azerbaijão,
  • Belize, Benin, Bósnia,
  • Camboja, Chile, China, Colômbia,
  • El Salvador, Equador, Egito, Espanha,
  • Filipinas, Finlândia,
  • Grécia,
  • Hong Kong,
  • Indonésia, Islândia,
  • Líbia,
  • Malásia, Marrocos, Macedônia, México,
  • Omã,
  • Paraguai,
  • República Dominicana,
  • Singapura, Somália, Suíça,
  • Tailândia, Tunísia, Turquia
  • Uruguai

Em que países a Coronavac não é aceita?

Os países da União Europeia não estão listados e, portanto, não reconhecem a vacinação com a Coronavac. Isso porque, atualmente, o grupo tem aceito o ingresso de estrangeiros imunizados com vacinas reconhecidas pela Agência Europeia de Medicamentos, órgão que ainda está analisando a Coronavac.

A previsão, conforme especialistas, é que a vacina do Butantan seja aprovada em breve, uma vez que já é referendada pela OMS (Organização Mundial de Saúde)

Por sua vez, os Estados Unidos, que também não estão na lista, não exigem um imunizante específico para admitir a entrada no país. Por isso, independentemente da vacina que tenha recebido, um brasileiro que pretende ir ao país está sujeito exclusivamente a outro requisito: o da quarenta de 14 dias em países autorizados.

Tem sido comum, por exemplo, que viajantes brasileiros se desloquem ao México (que não exige testes ou quarentena), fiquem no país pelo período de quarentena exigido pelos Estados Unidos e, após, ingressem regularmente em solo americano.

- PUBLICIDADE -

A tendência mundial é que, à medida que as vacinas criadas ao longo da pandemia de covid-19 forem reconhecidas pelos órgãos nacionais, o trânsito de pessoas pelo globo seja mais livre do que o observado até agora, mas, mesmo assim, ainda distante da circulação dos anos anteriores. Até nesse ponto, apesar do clichê, devemos nos preparar para um “novo normal”.

Por que não devemos escolher a vacina pensando na viagem?

Como a Coronavac ainda não é aceita em alguns países, os brasileiros passaram a “escolher” que vacina querem tomar. Mas isso, para os especialistas não faz sentido do ponto de vista sanitário. Isso porque todas as vacinas que estão sendo aplicadas no Brasil têm eficácia contra a covid.

Deixar de tomar um imunizante porque ele “não é aceito” atrapalha toda imunização. O que vai garantir o fim da pandemia é a vacinação de todos.

Especialistas ainda dizem que as restrições quanto à Coronavac devem cair já que o imunizante tem sua eficácia comprovada.

Como comprovar vacinação para fazer uma viagem?

Quem está com planos de viajar precisa ter em mãos o certificado online de vacinação. Uma dica é baixar o aplicativo “Conecte SUS” ou abrir o site para emitir o documento.

No aplicativo, o usuário precisa fazer o cadastro e clicar em “Vacinas”. Ali ficará disponível o certificado digital.

- PUBLICIDADE -

Algumas secretarias estaduais de saúde também estão fazendo o passaporte digital. Ao se cadastrar para tomar a vacina, a pessoa já deixa os dados e quando tiver a imunização completa, o certificado digital estará ali.

Vacina