Governo atualiza Plano São Paulo na pandemia; veja o que muda

As regras das fases vermelha, laranja, amarela e verde são modificadas pelo Estado devido ao aumento de óbitos, internações e casos confirmados do novo coronavírus

O Governo de São Paulo anunciou nesta sexta-feira (08/01), as atualizações das fases do Plano São Paulo, programa de retomada da economia do Estado. O Estado de São Paulo teve um aumento de 34% nos óbitos e de 30% nos casos confirmados do novo coronavírus na última semana epidemiológica, de acordo com dados divulgados na nova atualização do Plano, pelo governo João Doria (PSDB).

 

Segundo o secretário de Saúde do estado, Jean Gorinchteyn, 90% da população paulista está na fase amarela, enquanto 10% estão sob as regras mais restritivas. No entanto, a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen, afirmou que, se a população não respeitar as recomendações de segurança e de isolamento social, o estado terá mais cidades na fase laranja na próxima atualização.

 

Cidades que regridem no Plano São Paulo

Conforme a atualização feita em 30 de dezembro, todo o estado estava na fase amarela, com exceção de Presidente Prudente, que estava na fase vermelha desde 22 de dezembro. Agora, as regiões de Sorocaba, Marília e Registro regridem da etapa amarela para a laranja do Plano São Paulo. Dessa forma, três regiões retrocederam e Prudente avançou. A próxima atualização do Plano será no dia 5 de fevereiro.

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Governo atualiza critérios do Plano São Paulo e cidades regridem
(Foto: Reprodução YouTube)

 

Novas regras para classificação das fases do Plano São Paulo

Devido ao aumento das taxas da covid-19 no Estado, com 8,2% de alta nas internações, o governo do Estado decidiu mudar critérios do Plano São Paulo. O Plano é formado por cinco fases: vermelha (alerta máximo), laranja (controle), amarela (flexibilização), verde (abertura parcial) e azul, em relação à reabertura econômica e flexibilização da quarentena. 

 

Agora, por exemplo, a taxa de ocupação dos leitos de UTI em 70% é o limite máximo para chegar na fase amarela. Segundo o balanço mais recente da Secretaria Estadual da Saúde, a taxa de ocupação de UTI em todo o Estado é de 62,8%, média que chega a 65,3% na Grande São Paulo. Ao todo, 12.213 pacientes estão internados, dos quais 6.819 em enfermaria e 5.102 em leitos de UTI. Confira o restante das classificações.

 

Novos indicadores do Plano São Paulo

Endurecimento para a fase verde

Como era: região precisava alcançar 40 internações por 100 mil habitantes e 5 óbitos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. 

Como passa a ser: região precisa alcançar 30 internações por 100 mil habitantes e 3 óbitos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.

 

Endurecimento para classificação na fase laranja

Como era: parâmetro de taxa de ocupação UTI COVID para a fase laranja: 75%

Como passa a ser: parâmetro de taxa de ocupação UTI COVID para a fase laranja: 70%

 

Governo atualiza critérios do Plano São Paulo e cidades regridem
(Foto: Reprodução YouTube)

 

 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes