H1N2: transmissão e sintomas do novo vírus detectado no Brasil

O caso do estado, em 2020, foi confirmado em uma criança de 4 anos, moradora da área rural de Rebouças, na região central.

O Paraná registrou o segundo caso neste ano de H1N2. O caso foi confirmado em uma criança de 4 anos, moradora da área rural de Rebouças, na região central. A menina apresentava febre de 39ºC, dificuldade para respirar, coriza e dor de cabeça. Os pais levaram a garota para atendimento no Hospital Darcy Vargas, no dia 16 de novembro.

A principio a amostra foi avaliada com detecção do vírus como Influenza A pelo Laboratório Central do Estado (Lacen). Em seguida, a amostra foi e enviada para o Laboratório de Referência Nacional, da IOC-Fiocruz do Rio de Janeiro, que fez ao sequenciamento do genoma viral completo e determinação do subtipo H1N2. A criança encontra-se em casa, monitorada pela Secretaria de Saúde (Sesa) e passa bem.

H1N2 Brasil

O primeiro caso deste ano foi de uma mulher de 22 anos, em abril, também no Paraná, ela se recuperou bem.  Antes, o Brasil só tinha registrado um caso de H1N2, em 2016.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Como o vírus tem potencial epidêmico e o Brasil se encontra em uma pandemia, de acordo com a Sesa, o Ministério da Saúde é obrigado a comunicar o caso à Organização Mundial da Saúde (OMS) e Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS).

H1N2
Foto: Agência Brasil

O que H1N2?

A influenza H1N2 é um subtipo do vírus da gripe A que é transmitido de porcos para seres humanos. Como existe vacina para influenza, é mais raro que casos assim apareçam.

Quais são os sintomas?

Como a H1N2 é um subtipo do vírus da gripe A, os sintomas são parecidos. Entre eles, pode-se destacar:

  • Garganta inflamada
  • Dor do músculo
  • Dor de cabeça
  • Coriza
  • Febre
  • Tosse
  • Mal-estar geral
  • Congestionamento nasal
  • Dor nas articulações
  • Fadiga
  • Garganta, nariz e olhos vermelhos
  • Perda de apetite

Tratamento H1N2

O tratamento da influenza H1N2 é feito, basicamente, com medicamentos para aliviar os sintomas, como febre e dores no corpo. Além disso, como toda doença é importante que a pessoa se mantenha hidratada. Também é preciso ficar atento à possíveis complicações e procurar atendimento em casos de piora dos sintomas.

Essas medidas também ajudam a prevenir a gripe e limitar sua propagação:

  • Fique em casa se estiver doente. Se você estiver gripado, pode transmiti-lo a outras pessoas. Fique em casa por pelo menos 24 horas depois que a febre passar.
  • Lave bem as mãos com frequência. Use água e sabão ou, se não estiverem disponíveis, use um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Cubra suas tosses e espirros. Tossir ou espirrar em um lenço de papel ou no cotovelo. Em seguida, lave as mãos.
  • Evite tocar em seu rosto. Evite tocar seus olhos, nariz e boca.
  • Limpe as superfícies. Limpe regularmente as superfícies tocadas com frequência para evitar que a disseminação da infecção toque uma superfície com o vírus e, em seguida, seu rosto.
  • Evite o contato. Fique longe de multidões, se possível. E evite quem está doente. E se você está sob alto risco de complicações da gripe – por exemplo, você tem menos de 5 anos ou tem 65 anos ou mais, está grávida ou tem uma condição médica crônica, como asma.
Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes