OMS alerta que pandemia do coronavírus não será a última

Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou que a pandemia da COVID-19 não será a última. Além de alertar que o mundo deve mudar seus comportamentos com o meio ambiente e os animais

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou que a pandemia do coronavírus não será a última. Além de alertar que o mundo deve mudar seus comportamentos com o meio ambiente e os animais. A fala ocorreu em uma mensagem de vídeo gravada por ocasião da celebração no domingo do primeiro Dia Internacional de Preparação para Epidemias.

Pandemia do coronavírus não será a última

“Todos os esforços para melhorar os sistemas sanitários serão insuficientes se não forem acompanhados de uma crítica da relação entre os seres humanos e os animais, assim como da ameaça existencial representada pelas mudanças climáticas, que estão transformando a Terra em um lugar mais difícil para se viver”, acrescentou.

Tedros alertou sobre os comportamentos a curto prazo que devem ser mudados.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

“Gastamos dinheiro quando a crise eclode, mas quando acaba, nos esquecemos e não fazemos nada para prevenir a seguinte. É o perigo dos comportamentos de curto prazo”, lamentou.

“A história nos mostra que não será a última pandemia”, afirmou, destacando que é preciso tirar boas lições da pandemia do novo coronavírus. “Durante muito tempo, o mundo agiu em meio a um ciclo de pânico e negação”, assegurou.

vacina
Foto: Governo de São Paulo

Pandemia coronavírus

Segundo a contagem da Agence France-Presse (AFP) já são 1,75 milhão de mortos e 80 milhões infectados por coronavírus registrados no mundo desde que os primeiros casos foram detectados na China, em dezembro de 2019.

Vacina

Em meio ao alerta da OMS, vários países já começaram a vacinação contra a COVID-19. A união europeia deu início hoje (27). Os Estados Unidos e o Reino Unido já estão imunizando a população desde o começo do mês.

Países latinos como México, já começaram também. O brasil não tem uma previsão certa para começar. Mas o governo de São Paulo afirma que vai começar a vacinar em massa no dia 25 de janeiro com a coronavac. A autorização da Anvisa ainda está pendente.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes