Veja a porcentagem de eficácia das vacinas contra covid-19

O fato de que as pessoas vacinadas ainda podem ter COVID-19 não deve ser uma surpresa. Mas isso não significa que as vacinas atualmente em uso não sejam altamente eficazes. Veja a porcentagem de eficácia das vacinas distribuídas no Brasil e no mundo.

Relacionado – 3 razões para usar máscara mesmo após vacina contra Covid

Porcentagem de eficácia das vacinas contra covid-19

A eficácia da vacina COVID-19 varia de acordo com a injeção que você recebe. Atualmente, o desenvolvimento das vacinas se concentra em 4 diferentes tecnologias, de acordo com a Rede hospitalar São Luiz:

Vacinas de vírus inativados (ou mortos) ou atenuados (enfraquecidos): método tradicional, que utiliza o próprio vírus para estimular o corpo a produzir a resposta imunológica.

Vacinas de Vetor Viral: utiliza outro vírus, geneticamente modificado para produzir proteínas virais no corpo e provocar uma resposta imunológica, sem causar a doença.

Vacinas baseadas em proteínas: utilizam uma proteína do vírus ou uma parte dela, ou ainda proteínas que imitam algo da estrutura do vírus como seu revestimento externo, para assim provocar uma resposta imunológica no corpo.

Vacinas de RNA e DNA: são vacinas que possuem RNA ou DNA geneticamente modificado do vírus para gerar uma proteína. Esta, ao entrar em contato com o organismo, é capaz de produzir resposta imunológica de forma segura.

- PUBLICIDADE -

Dito isso, as vacinas para COVID-19 são notavelmente eficazes. Veja o percentual de cada uma, conforme publicação do Instituto Butantan e BBC UK.

Eficácia da Pfizer/BioNTech

País: Estados Unidos e Alemanha
Eficácia: 95%
Tipo: RNA ou mRNA

Moderna – porcentagem de eficácia das vacinas

País: Estados Unidos
Eficácia: 94,5%
Tipo: RNA ou mRNA

AstraZeneca/Oxford

País: Reino Unido
Eficácia: 67%
Tipo: Vetor viral não replicante

Sputnik V – porcentagem de eficácia das vacinas

País: Rússia
Eficácia: 91,4%
Tipo: Vetor viral não replicante

Coronavac

País: China
Eficácia: 50,38% (eficácia global); 78% em casos leves; 100% em casos graves e moderados
Tipo:  vírus inativado

Foto: Brasil de Fato/reprodução

- PUBLICIDADE -

A porcentagem de eficácia das vacinas podem ser comparadas?

De acordo com a BBC Health, os testes são realizados de forma muito diferente em países diferentes – o número de voluntários inscritos varia muito, assim como os critérios usados ​​para testar quanta proteção as vacinas oferecem.

Um número de eficácia é alcançado observando quantas pessoas desenvolveram Covid após a administração da vacina, em comparação com quantas pessoas foram afetadas quando receberam uma injeção simulada.

Portanto, é apenas quando os dados completos de todos os testes desta vacina são publicados que os cientistas podem analisar sua eficácia real e compará-la.

A longo prazo, muitas vacinas contra a Covid serão necessárias para vacinar o mundo e, inevitavelmente, algumas terão um desempenho melhor do que outras – mas dar proteção ao maior número possível de pessoas é a prioridade.

De acordo com publicação da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo),

Nota da editora: as informações são precisas no momento da publicação; entretanto, dadas as atualizações em andamento na pesquisa, a disponibilidade e a confiabilidade dessas vacinas estão sujeitas a mudanças .

Para recapitular:

- PUBLICIDADE -

  • Se você for vacinado, provavelmente não será infectado com o COVID-19.
  • Se você for vacinado e ficar doente, as chances da doença ser grave são menores.
  • Não é uma garantia de 100 por cento, mas está perto.

Leia também: veja o endereço dos postos de vacinação em São Paulo 

Vacina
Comentários (0)
Comentar