Quem são as pessoas que não podem tomar a vacina da Covid-19?

A Anvisa liberou o uso emergencial de duas vacinas no Brasil, no entanto, ainda há grupos de pessoas que não devem se vacinar devido a falta de testes. Confira quem são eles

A autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para a liberação das vacinas do Instituto Butantan, a CoronaVac, e da Fiocruz, em parceria com a AstraZeneca, deu início à campanha de vacinação no Brasil neste domingo (17). Por mais que seja de suma importância que a maioria da população tome a vacina contra a Covid-19 para termos um grande número de imunizados e voltarmos à vida normal, ainda há uma parcela da população que deve esperar mais estudos serem realizados. Confira quem são esses grupos. 

No entanto, é necessário ressaltar que casos particulares ou que podem gerar dúvidas sobre se alguma condição de saúde vai ou não atrapalhar a imunização, o ideal é procurar um profissional de saúde. Assim, cada caso pode ser avaliado com cuidado.

 

Gestantes e puérperas podem tomar vacina contra Covid-19?

As vacinas contra covid-19 aprovadas no Brasil não foram testadas em gestantes ou em mulheres que haviam acabado de dar à luz. Portanto, não há dados consolidados até agora sobre a segurança e eficácia dos imunizantes nelas. A recomendação é que as grávidas não tomem a vacina neste primeiro momento. Em coletiva de imprensa realizada na terça-feira passada (12/01), o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, anunciou que as grávidas, que estão no terceiro trimestre, crianças e jovens serão incluídos nos estudos para avaliar a eficácia da vacina contra a covid-19.

 

Crianças e adolescentes

Como as vacinas foram testadas apenas em adultos, ainda não se sabe qual o efeito do imunizante em crianças. Em entrevista à Revista Crescer, o pediatra Renato Kfouri, presidente do Departamento de Imunizações da Sociedade Brasileira de Pediatria, afirmou: “Como não há dados, as vacinas não são recomendadas para crianças e adolescentes”. O Instituto Butantan, por exemplo, realizou testes apenas em maiores de 18 anos, mas, na China, crianças e adolescentes entre 3 e 17 anos começarão a participar dos testes em breve, de acordo com nota divulgada pela Sinovac.

 

Pessoas em tratamento de câncer tomar a vacina contra a Covid-19?

Pessoas em tratamento de radioterapia ou quimioterapia para qualquer tipo de câncer não devem se vacinar. Essas são doenças que estão ativas no corpo, e que o tratamento debilita o sistema imunológico, então essas pessoas não devem tomar nenhuma vacina, independentemente se for para a Covid-19 ou não. 

 

- PUBLICIDADE -

Pessoas que receberam transplantes

Leia também

Saída da Sony do Brasil: quais produtos não serão vendidos?

Nova variante do coronavírus no Brasil: veja os sintomas

Pessoas transplantadas também não devem ser vacinadas, porque após o procedimento tomam imunossupressores, isto é, medicamentos que alteram o sistema de defesa do corpo humano.

 

Quem tem câncer, diabetes ou alguma doença cardíaca pode ser vacinado?

José Cerbino Neto, infectologista da Fiocruz, em entrevista ao Fantástico, afirmou que essas pessoas podem se vacinar. O médico ainda explica que essas comorbidades estão previstas inclusive entre os grupos prioritários, ou seja, que devem ser os primeiros da fila a tomarem a vacina.

 

Pessoas alérgicas devem tomar a vacina da Covid-19?

Pessoas alérgicas podem tomar qualquer vacina, inclusive as que estão sendo aprovadas agora. Ana Karolina Barreto Marinho, coordenadora do Departamento Científico de Imunização da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai) relata que, até mesmo a vacina da Pfizer/BioNTech, em que já houveram casos de reações alérgicas, apenas em casos específicos alérgicos não devem se vacinar. As únicas pessoas que não podem tomar a vacina são pessoas que têm alergia a um componente específico da vacina que irá tomar. 

 

Quem já teve Covid precisa se vacinar?

Ésper Kallás, infectologista da USP, em entrevista ao Drauzio Varella explica que pessoas que já tiveram o vírus devem se vacinar. A defesa que a vacina da Covid-19 provoca no corpo aparenta ter mais potência e uma qualidade diferente do que a infecção natural. Então as vacinações não devem excluir quem teve Covid antes. A vacina da Pfizer, já em aplicação nos EUA e no Reino Unido, por exemplo, é recomendada a quem já teve a doença, já que não é de conhecimento geral a durabilidade da proteção natural de uma pessoa que já teve a doença.

 

- PUBLICIDADE -

Quantas e quais vacinas já temos no Brasil?

A Anvisa autorizou o uso de vacinas as quais houve pedido formal de uso emergencial: a CoronaVac, produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, e a Oxford-AstraZeneca, cujo pedido foi feito pela Fiocruz.

 

Até o presente momento, 4,6 milhões de doses da CoronaVac foram distribuídas aos Estados brasileiros, enquanto São Paulo ficou com 1,3 milhão de doses. Com isso, diversos Estados começaram a aplicar as primeiras doses em trabalhadores da saúde e grupos prioritários entre segunda e terça-feira. No entanto, as doses da vacina da AstraZeneca fabricadas na Índia ainda não estão em solo brasileiro. O ministro Eduardo Pazuello afirmou que estão em curso negociações diplomáticas e que espera que as vacinas contra a Covid-19 cheguem ainda nesta semana.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes