Resultado: CoronaVac não atingiu os 90% de eficácia contra a Covid-19

O secretário de saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn fez o anunciou, após o adiamento, ontem (24). Mas afirmou que o imunizante é eficaz.

Na quinta-feira (24), o secretário de saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, anunciou que a vacina CoronaVac não atingiu os 90% de eficácia, segundo os testes realizados. Contudo, Gorinchteyn ainda afirma que o imunizante é eficaz e vai ser essencial no enfrentamento à pandemia. O resultado no Brasil diferiu dos testes feitos pela Turquia, que atestaram mais de 90% de eficácia da vacina.

Resultados CoronaVac

O resultado dos testes estava previsto para sair no dia 23, contudo foi adiado e acabou sendo divulgado ontem (24). O secretário afirmou que a vacina não atingiu a marca esperada.

“Não atingiu 90% (nos testes no Brasil), mas está em níveis que nos permitem fazer uma redução de impacto de doença na nossa população”, afirmou Gorinchteyn.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Ele ainda diz que o percentual é superior ao mínimo de 50% recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Mas não disse qual foi o índice atingido, por conta do sigilo exigido pelo Instituto Butantan.

O secretário justificou a expectativa citando que vacinas formuladas com fragmentos de vírus, os chamados vírus inativados, como é o caso da CoronaVac, acabam produzindo um percentual de defesa inferior ao daquelas que usam, por exemplo, a técnica chamada de vírus atenuado.

UE começará a vacinação contra covid-19
Imagem: Reprodução / Pexels

“A efetividade jamais atingiria este índice”

Em entrevista à rádio CBN, o secretário afirmou já sabia que a vacina não iria atingir esse índice de efetividade, por conta do método pelo qual foi produzida.

“Todas as vacinas que são formuladas por fragmentos de vírus acabam produzindo menos anticorpos que com vírus vivos, que chamamos atenuados, como sarampo e febre amarela, que produzem proteção menor. Sabíamos que a efetividade jamais atingiria 90%, mas o que nós não imaginamos é que a empresa objetivava um resultado próximo em todos os países”, disse Gorinchteyn. Contudo, o secretário ainda afirma que a vacina ser produzida no Brasil e será eficaz.

“Não haverá risco de não termos a vacina do Butantã para a proteção de todos nós brasileiros”, disse. Gorinchteyn também reafirmou que o governo paulista mantém a previsão de início da vacinação em 25 de janeiro.

Resultados da coronaVac naTurquia

Nesta quinta-feira (24), a Turquia anunciou que a vacina CoronaVac teve eficácia de 91,25% contra o coronavírus em uma análise preliminar dos resultados. Mas não apresentou todo o estudo.

Com relação a isso, Gorinchteyn afirmou que é comum que os resultados variem de acordo com o país e a população em que a vacina é testada. Mas ele não explicou os resultados acima da média que foram divulgados na Turquia.

“A gente não vai ter a mesma resposta para diferentes populações, porque são populações muito peculiares do ponto de vista genético, racial”.

Testes Butantan

Segundo a instituição brasileira, a coronaVac tem se mostra eficiente. Uma nota foi divulgada pelo Butantan.

“Nos testes clínicos realizados no Brasil com 13 mil voluntários, a vacina já se mostrou extremamente segura e em patamar de eficácia acima do indicado pela OMS (Organização Mundial de Saúde)”, diz a nota.

A expectativa é que até dia 31, o Brasil tenha 10,8 milhões de doses da coronaVac. O governo de São Paulo mantem os planos de começar a vacinação dia 25 de janeiro.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes