Vacina contra a covid é obrigatória? O que sabemos até agora

Com o aval das vacinas pela Anvisa, a vacinação obrigatória se torna uma dúvida para milhares de brasileiros.

A Anvisa aprovou o uso emergencial das vacinas contra a covid-19 CoronaVac e Oxford/AstraZeneca neste domingo (17). Logo após o resultado comemorado por milhares de brasileiros, a primeira mulher foi vacinada no país, a enfermeira Mônica Calazans.  Mas isso faz com que algumas pessoas questionem: a vacinação é obrigatória?

Sabe-se que algumas vacinas no Brasil já são obrigatórias, como as vacinas da febre-amarela, HPV, Hepatite A e B. O que acontece é que desde 1975 a vacinação é obrigatória e faz parte do Programa Nacional de Imunizações e no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Nos EUA, Biden descartou a obrigatoriedade.

Vacinação contra covid-19 será obrigatória no Brasil?

Na imagem a enfermeira Mônica Calazans sendo vacinada no Hospital das Clínicas, em Sao Paulo
(Foto: Reprodução)

A ideia da vacinação ser obrigatória não agrada o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).  Isso porque ele mesmo disse que “ninguém é obrigado a tomar vacina”, o que contraria a lei sancionada em fevereiro de 2020. A chamada de Lei do Coronavírus consta que as autoridades podem obrigar a população a ser vacinada.

Em dezembro do ano passado, o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou a “aplicação de medidas restritivas” para quem se recusar a entrar no programa de vacinação contra a Covid-19. A votação teve como resultado 10 votos favoráveis contra um negativo.

Leia também

Mulheres grávidas vão poder se voluntariar para testes da…

Saiba como funciona a vacina da Pfizer e BioNTech contra…

O que se sabe sobre a obrigatoriedade – vacina contra covid

A vacinação obrigatória no Brasil só poderá ser sancionada através de medidas indiretas. Segundo os ministros, quem não tomar a vacina pode sofrer sanções impostas de acordo com os municípios e a União.  A vacinação obrigatória dependeria do aval da União.

- PUBLICIDADE -

A caderneta de vacinação é obrigatória também para a realização de diversos procedimentos civis, sendo eles a matrícula em colégios públicos, a disputa por cargos públicos e a inscrição no Bolsa Família. É importante ressaltar que quem escolher não se vacinar não sofrerá nenhum constrangimento de caráter invasivo.

Imagem da primeira vacina contra Covid-19 aplicada no Brasil
(Foto: Reprodução)

Vacinação começa quando?

Os primeiros grupos que vão receber a dose da CoronaVac a partir do dia 25 de janeiro, são os trabalhadores de saúde, indígenas e quilombolas no estado. Em seguida pessoas acima de 75 anos (a partir de 8 de fevereiro); pessoas de 70 a 74 anos (a partir de 15 de fevereiro); pessoas de 65 e 69 anos (a partir de 22 de fevereiro) e de 60 a 64 anos (a partir de 1º de março).

Como recomendação, após 21 dias da primeira dose da vacina, a segunda poderá ser aplicada. A estimativa é que cerca de 9 milhões de pessoas recebam a primeira dose na fase inicial do plano de vacinação.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes