Veja os cuidados ao viajar na pandemia para evitar o contágio de Covid

Mesmo em meio à pandemia, rodoviárias e aeroportos registram grande fluxo de pessoas no fim de ano

Mesmo em meio à pandemia do coronavírus, em que uma das principais recomendações é o distanciamento social, muitos brasileiros resolveram viajar neste fim de ano. Aeroportos e rodoviárias têm registrado um fluxo intenso de pessoas e, devido ao contexto, o cuidado deve ser redobrado . Por isso, para ajudar os viajantes, separamos algumas dicas de quais cuidados ao viajar na pandemia. 

Como acontece o contágio da Covid-19?

Antes de mais nada, primeiro é necessário entender como acontece a transmissão ou o contágio da Covid-19, que pode se dar de três formas diferentes:

  • Pequenas gotículas de uma pessoa infectada; 
  • Partículas menores de aerossol; 
  • Transmissão por fômites (objetos capazes de armazenar o vírus e o levar para outro lugar)

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Cuidados ao viajar na pandemia: é seguro viajar de avião?

Para entender os riscos de uma contaminação em um avião é preciso saber como funciona a circulação de ar dentro da aeronave. Por isso, o periódico JAMA, da Jamaica, publicou um artigo explicando o sistema de uma aeronave. O ar entra por cima do avião e flui para baixo, em direção às saídas do chão. 

Além disso, aeronaves mais modernas possuem um sistema mais sofisticado, que permite a circulação mais rápida do ar. Metade do que entre é fresco, do exterior, e a outra metade é reciclada pelo HEPA. Isso torna o contágio da Covid-19 menos propício, mas ainda assim, não é 100% seguro dizer que a transmissão não pode acontecer por uma particular no ar da aeronave. No entanto, devido o sistema dos aviões, a contaminação mais provável é a por contato direto com pessoas infectadas, por isso, é necessário tomar os seguintes cuidados:

  • Uso de máscaras faciais, trocadas sempre que ficarem úmidas ou após duas a três horas;
  • Limitar a bagagem de mão, para que não carregue o vírus para dentro ou para fora do avião;
  • Manter distanciamento social;
  • Ativar a ventoinha acima; 
  • Ficar sentado o máximo possível;
  • Desinfetar as mãos com frequência e assim que tocar em maçanetas, poltronas ou outros ambientes de uso comum, pois estes oferecem mais riscos; 
  • Evitar tocar na boca ou no olho;
  • Informar à tripulação se não estiver se sentindo bem

Embora não seja regra, as companhias aéreas devem tomar algumas providências para evitar o contágio da Covid-19, como não lotar a aeronave para que seja possível manter o distanciamento de uma poltrona entre um passageiro e outro. 

Leia também: Magazine Luiza compra fintech por R$ 290 milhões e mira novos serviços

Viagens de ônibus na pandemia 

Já para viagens feitas de ônibus, os cuidados devem ser redobrados para evitar o contágio da Covi-19, já que muitos deles não possuem sistema de climatização capaz de limpar o ar. Neste caso, segundo a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) as janelas devem permanecer abertas para a circulação de ar. Além disso, companhias devem:

  • Tomar medidas para evitar o contato entre os passageiros;
  • Informar estas medidas aos passageiros, bem como orientá-los sobre os protocolos de segurança; 
  • Manter os ônibus sempre higienizados; 

Como as recomendações do órgão se limitam ao âmbito geral, os passageiros também precisam ficar atentos e evitar algumas situações. 

Alguns passageiros, ao entrarem no ônibus, retiram a máscara, mas seu uso é recomendado durante todo o percurso. Além disso, dependendo do tempo da viagem, é preciso trocá-la. Outras medidas já citadas, mas que devem sempre ser reforçadas para que não haja contágio da Covid-19 é a higienização constante das mãos, o distanciamento social e o não toque no rosto ou em superfícies. 

Dentro do ônibus, um hábito que não pode acontecer é a mudança de poltrona, que se torna recorrente em viagens com assentos livres. Se na poltrona tiver uma ventoinha de ar em cima, ligá-la também pode ajudar. 

Riscos no saguão de aeroportos e rodoviárias

Os saguões dos aeroportos e das rodoviárias também podem ser considerados os locais mais arriscados para o contágio da Covid-19 durante uma viagem, por isso o cuidado deve ser redobrado. Mesmo que, via de mão, não seja regra, os aeroportos e as rodoviárias devem adotar algumas medidas para tentar evitar a transmissão, como:

  • Aferição de temperatura; 
  • Limpeza frequente de ambientes;
  • Pergunta sobre sintomas, como febre, perda do olfato, calafrios, tosse, falta de ar;
  • Embarque e despacho de malas sem contato físico;
  • Distanciamento entre as pessoas nas filas e nas cadeiras;
  • Controle de fluxo dentro dos ambientes.

Já o cuidado que compete aos passageiros está, além do uso de máscara, o cuidado em manter o distanciamento social, a higienização constante das mãos e, claro, evitar tocar em superfícies sem necessidade. 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes