Startup cria aplicativo para traduzir libras em tempo real

A fabricante de eletrodomésticos apresentou o aplicativo Giulia, que traduz os sinais de libras emitidos por deficientes auditivos.

SÃO PAULO – A fabricante de eletrodomésticos Whirlpool apresentou o aplicativo Giulia, que traduz os sinais de libras emitidos por deficientes auditivos para aqueles que não entendem a linguagem. O evento ocorreu hoje (29), em São Paulo, na sede da Brastemp Experience. A iniciativa de impacto social tem como um dos principais objetivos beneficiar os trabalhadores que sofrem da deficiência, contribuindo com a comunicação no ambiente de trabalho. Por meio de conexão bluetooth entre um celular e qualquer tipo de bracelete wearable, o aplicativo reconhece o movimento do braço do usuário e traduz as libras por meio de uma voz eletrônica.

O serviço surgiu na cidade de Manaus, no Amazonas, e está em atividade desde o dia 13 de junho e conta com cerca de mil usuários. Até o fim deste ano, a projeção da startup é atingir 20 mil usuários. No entanto, há muito espaço para a plataforma crescer. No Brasil, aproximadamente 9,7 milhões de pessoas são deficientes auditivas, segundo o último levantamento (2010) do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE). Empresas como Honda, Anatel, Tim e Whirlpool investiram na plataforma. Os valores não foram revelados. Além dos investimentos, a aceleradora Endeavor, em parceria com a Braskem, prestou mentorias para a plataforma durante seis meses, sem aporte financeiro. Doutor em Ciências, fundador e CEO do aplicativo, Manuel Cardoso lembra que o nome Giulia é uma homenagem a uma garota deficiente auditiva que ele teve contato há anos. Para validar o aplicativo, o cientista coletou opiniões de várias entidades, representantes de deficientes auditivos, de todo o País.

AplicativoMonetização do aplicativo

Como o aplicativo é gratuito, a monetização se dá por meio de patrocínios, parcerias com empresas e investimentos. “Devido à deficiência, muitas pessoas sofrem para realizar ações básicas do cotidiano, como ir aos bancos, órgãos da Justiça, escolas e hospitais. Agora, esses estabelecimentos já demonstram interesse no aplicativo e pretendem utilizá-lo para melhorar a comunicação com esse público”, afirma. Cardoso preferiu não revelar com quais empresas está em fase de negociação. Cardoso garantiu que os serviços do Giulia não serão limitados à tradução de libras. Recentemente, foi instalado um sistema de monitoramento de bebês por meio do aplicativo. Pais deficientes auditivos podem adquirir da startup um aparelho, que é instalado ao lado do berço da criança. Este equipamento faz com que o celular vibre quando o bebê chorar.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.