Startup desenvolve plataforma de monitoramento para empresas

Fundada na cidade de Natal, em 2016, startup registra crescimento mensal de 30% e tem cerca de 400 vigias cadastrados no sistema.

SÃO PAULO – Com foco no setor de segurança privada, a startup FindMe desenvolveu uma plataforma on-line que monitora o cumprimento de serviços de vigilância. O sistema permite a validação de tarefas diárias dos guardas, como por exemplo rondas em condomínios. Instalada em São Paulo, a startup apresenta uma taxa de crescimento mensal de 30% e conta com uma equipe de quatro funcionários e um estagiário. Para o final do ano, a FindMe pretende ampliar o número de vigilantes cadastrados de 400 para 1.500, além começar a utilizar drones em seus serviços de verificação.

A startup, que nasceu com uma proposta bem diferente da qual assume atualmente, foi criada por Diogo Vinicius na cidade de Natal, no Rio Grande do Norte. “A ideia inicial era desenvolver um dispositivo para monitorar cachorros, crianças e idosos”, diz. Esse modelo, o qual esteve em atividade de 2014 até o ano passado, foi submetido a mudanças radicais após dois anos atendendo apenas pessoas físicas, no esquema B2C. Ao receber sugestões comerciais de um cliente, Vinicius decidiu alterar a finalidade da plataforma: oferecer serviços de monitoramento on-line para empresas de segurança privada, adotando o formato B2B.

startup investimentoInvestimento na startup

Com isso, a startup começou 2016 ingressando num processo de aceleração promovido pela Aceleradora Ace. No programa, o negócio passou por validações comerciais durante cinco meses e foi alvo de investimentos da ordem de R$ 120 mil.  Neste ano, porém, também recebeu aporte de R$ 50 mil feito pela investidora Bossa Nova. Estes processos permitiram a FindMe se estruturar comercialmente. Com 30 clientes do ramo da segurança privada, a startup está presente em nove Estados do Brasil. A fim de verificar o cumprimento das atividades diárias, as empresas podem adicionar tarefas e exigir a postagem de relatórios comprovando o trabalho feito por suas equipes externas. Entre as empresas que foram clientes da startup, estão corporações como Grupo Protege, Schimitd, Grupo GPS e SantiFerr. Cobrando uma mensalidade de R$ 29,90 por vigilante monitorado, a startup desenvolveu uma plataforma on-line que pode ser personalizada de acordo com as demandas de seus clientes.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes