França proibirá animais selvagens em circos itinerantes

A ministra do meio ambiente da França anunciou uma proibição gradual nos próximos anos do uso de animais selvagens em circos itinerantes. Governo também anunciou a criação de um santuário para os animais atualmente em cativeiro.

A França disse que vai proibir gradualmente o uso de animais selvagens em circos itinerantes como parte das novas medidas de bem-estar animal.

Na terça-feira, a Ministra da Ecologia, Barbara Pompili, disse: “Nossa atitude em relação aos animais selvagens mudou”.

Além disso, ela também anunciou a proibição de cultivar visons para obter peles e de manter golfinhos e orcas em cativeiro em parques marinhos.

A ação foi vista como “uma vitória histórica” ​​por importantes grupos de direitos dos animais.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

“É hora de abrir uma nova era em nosso relacionamento com esses animais”, disse Pompili durante uma entrevista coletiva.

De acordo com a ministra, “já é hora de que nossa fascinação ancestral por esses seres selvagens não signifique mais que eles acabem em cativeiro”.

 

animais selvagens em circos
Imagem: Reprodução / Pixabay

Fim dos animais selvagens em circos itinerantes 

Pompili não definiu uma data precisa para a proibição de circos itinerantes, afirmando que o processo deve começar “o mais rápido possível”. Contudo, ela prometeu que as soluções serão encontradas para cada animal “caso a caso”.

Ursos, tigres, leões, elefantes e outros animais selvagens não poderão mais estar em circos itinerantes. Mas o governo disse que as regras não se aplicariam a zoológicos e outras atrações ou shows permanentes.

Além das medidas, e começando imediatamente, Pompili disse que os três aquários marinhos da França não seriam mais capazes de reproduzir ou trazer novos golfinhos ou orcas. Nenhum novo aquário marinho será construído, disse ela.

Além disso, a ministra acrescentou que o governo está considerando a criação de um santuário para os animais atualmente em cativeiro.

Bem como o governo francês implementará um pacote de 8 milhões de euros para ajudar as pessoas que trabalham em circos e parques marinhos a encontrar outros empregos.

“Essa transição vai se estender por vários anos, porque vai mudar a vida de muitas pessoas”, disse ela.

Grupos de direitos dos animais elogiaram o anúncio do governo.

Informar Erro
Fonte ABC

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes