Finanças na pandemia: o que precisamos aprender até aqui

Organização do orçamento, atenção a pequenos gastos e formação de reserva devem ser aprendizados para se levar para a vida

O que vem à sua mente quando pensa em um cenário de pouco mais de um ano atrás? Provavelmente imagens de uma vida totalmente diferente; e talvez de uma situação financeira bastante diversa. Não sei em que pé anda o seu bolso neste momento, mas o fato é que a pandemia mexeu com a receita de muita gente, por isso tratar de finanças na pandemia é falar em diversos pontos além do dinheiro, como resiliência, flexibilidade e disposição para aprender. Vamos lá?

O primeiro ponto que a pandemia nos ensina do ponto de vista financeiro é que não existe certeza de nada. A vida é um constante movimento e exige adaptações a todo tempo. Perceba que muitos negócios que costumeiramente estavam na onda do sucesso acabaram fechando ou tendo que mudar radicalmente (como salões de festas, por exemplo). O trabalho que até então era feito in loco na maioria das empresas se tornou remoto. Muitos restaurantes fecharam as portas e deram espaço enorme aos serviços de delivery. E muita gente que estava empregada passou a fazer parte da lista de demitidos.

 

O que você pode fazer para recomeçar hoje?

 

Diante disso, quando se fala em finanças na pandemia, é importante pensar na importância de ser resiliente e flexível em qualquer situação da vida. Há momentos onde não se pode parar, por mais que a dificuldade chegue. Neste caso, é preciso olhar para frente e seguir da melhor maneira possível, pensando no quê você pode fazer hoje para encontrar um caminho.

Tenho um exemplo interessante para contar. Minha irmã, que é arquiteta, começou despretensiosamente um negócio diferente: produção de queijos artesanais. E tem dado tão certo que atualmente ela vem se dedicando a ele de ponta a ponta, desde a produção em si, até encontrar os clientes e pensar no marketing. E está feliz com os resultados. 

Vejo muita gente seguindo caminhos bastante diversos dos que costumava seguir. Muitas oportunidades se abriram ao passo em que outras fecharam, por isso vale a pena se perguntar, caso necessite, o que você pode oferecer hoje no mercado para conseguir renda, ainda que temporária. Pense nas demandas que as pessoas estão tendo e ponha as mãos à obra. Muitos negócios de sucesso surgiram exatamente no meio das crises, o importante é deixar a vergonha de lado e seguir. 

finanças na pandemia
Imagem: Reprodução/ Unsplash

Reserva de emergência é lição de finanças na pandemia

 

Outro ponto importante e necessário ao se pensar em finanças na pandemia é a importância de guardar. Deveríamos ser ensinados desde cedo a guardar sempre um pouco de toda a receita que entra, mas acontece o contrário: somos estimulados a gastar tudo e ainda fazer dívidas por meio de crédito fácil e parcelamentos. Qual o panorama quando uma crise aparece? Uma população extremamente endividada que mal tem como se sustentar. Mesmo os que contam com receita maior parecem não saber como lidar com o dinheiro para conseguir certa segurança financeira, ao menos até as coisas acalmarem. 

Um aprendizado necessário é que, como tudo pode mudar a qualquer hora, ter uma reserva financeira capaz de suprir alguns meses sem receita pode ser a diferença entre ganhar tempo para bolar uma estratégia sem desespero ou ter que aceitar qualquer coisa para pagar as contas básicas. Percebe como é importante? 

Se você não fez isso até agora, comece a mudar de atitude guardando sempre um pouco do que entra. Não menospreze os pequenos valores e procure se desafiar a trocar gastos eventuais por mais poupança. Por exemplo, no lugar de pedir aquele prato por ifood hoje, faça algo em casa e guarde o dinheiro que seria gasto. O mais importante é criar um hábito, mesmo começando pequeno!

Finalmente, vale reavaliar os gastos. A pandemia também tem nos mostrado que precisamos de menos do que pensávamos para viver bem, por isso, quando isso tudo melhorar, procure observar com mais atenção para onde vai seu dinheiro e tome muito cuidado com gastos supérfluos. Eles podem fazer toda a diferença na formação de uma reserva financeira. Vamos juntos neste aprendizado! 

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes