Transição capilar das famosas inspira autoaceitação das mulheres

Juliana Paes, Maisa e Kéfera passam pelo longo processo de abandonar químicas alisadoras e recuperar beleza natural

Transição capilar significa abandonar químicas alisadoras e aceitar os fios naturais. É um processo longo, que reforça a autoaceitação e a autoestima de muitas mulheres, incluindo as famosas.

Juliana Paes, Kéfera e Maisa são algumas das que se dedicaram aos cuidados necessários para esperar os fios crescerem e ganharem cachos.

Quanto tempo demora a transição capilar?

Transição capilar da Juliana Paes (Fotos: @julianapaes/Instagram/Reprodução)

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

A transição capilar não é rápida. Depende do comprimento atual e tempo de crescimento dos fios, além da paciência de aguardar passar a fase indefinida, quando uma parte tem química e a outra não.

A da Juliana Paes levou cinco anos. No começo de 2020, estava com cabelos longos e ondulados. Depois, conseguiu chegar aos bem cacheados. Quando terminou ‘Totalmente Demais’ (em 2015), eu disse: ‘Chega! Agora quero ficar sem fazer nenhuma química no cabelo’, e cortei ele curtinho […] Eu tive que fazer a transição, que era nascer cabelo da raiz até a ponta, e se passaram cinco anos desde ‘Totalmente Demais’ até chegar no resultado. Precisei esperar o cabelo nascer desde a raiz e fui cortando as pontas com química e deixando o cacheado crescer”, disse durante o programa “Saia Justa”, do GNT.

Neste mês, surpreendeu ao exibir um novo visual. Apareceu com trancinhas longas desde a raiz, assinadas pelo hair stylist Fellipe Parks. “Look pro aniversário do boy: OK”, escreveu na legenda da foto de Guilherme Lima. A cabeleira aparece em cliques da festa do marido Carlos Eduardo Baptista, que completou 43 anos, e da viagem para o Maranhão.

Maisa também passa por processo longo de transição capilar

Transição capilar da Maisa (Fotos: @maisa/Instagram/Reprodução)

Quem não se lembra daquela menina de cabelos bem cacheados que interagia com o Silvio Santos, nos programas do SBT? Depois dessa fase, Maisa passou a alisar as madeixas com 9 ou 10 anos, quando foi gravar “Carrossel”, e continuou assim até os 16 anos. “Decidi que estava cansada de ficar fazendo progressiva sempre. Eu só não me sentia segura com o cabelo natural, porque não lembrava como ele era e achava que a solução mais fácil era colocar uma química que mudasse a estrutura dele e me ajudasse no meu dia a dia.”

A transição capilar começou há cerca de dois anos. Nesta quarentena, a apresentadora chegou a publicar nas redes sociais um texto em que pede desculpas ao seu cabelo por ter reclamado dele e tentado mudá-lo. “Eu queria dizer que você deve ter percebido que nos últimos anos a nossa relação mudou, né? Poxa, eu te quero de volta, do seu jeitinho, eu juro que eu vou tentar te amar do jeito que você merece. Eu mudei, você mudou e a gente continua unidos. Que lindo isso. Te aceito de volta, você aceita minhas desculpas?”

Em julho, entrou em mais uma fase desse processo de autodescoberta e mudanças. “Meu primeiro grande corte feito pelo Rodrigo Araújo para eu arrasar no meu programa! Vocês sabem o quanto eu esperei por esse momento e o quanto ele significa pra mim.” Os fios longos ficaram para trás, deixando espaço para os na altura dos ombros. “Estou amando, me sentindo mais leve. Eu adoro cabelo curto. A parte direita do meu cabelo da franja, ficou mais lisa que a parte da esquerda, que já veio muito mais. Mas é isso, ainda estou em transição.”

Quer uma dica da Maisa para a transição capilar?

Maisa, que deixou o SBT após 13 anos na emissora, enfatizou a importância de utilizar produtos específicos para cabelos cacheados e que não tenham textura pesada. Além disso, lança mão de trança boxeadora, que ajuda a modelá-los na transição capilar. “Tenho feito para ficar em casa, treinar e depois soltar o meu cabelo para ficar cheio de ondas.”

Para seguir a dica, divida os cabelos ao meio (da testa à nuca). Faça as duas tranças embutidas, passando as mechas por baixo, em vez de por cima, o que garante efeito em alto relevo. Veja o passo a passo no vídeo abaixo:

View this post on Instagram

gravei antes de cortar o meu cabelo 🙂

A post shared by +A (@maisa) on

Kéfera apostou em progressiva por 10 anos

Transição capilar da Kéfera (Fotos: @kefera/Instagram/Reprodução)

Kéfera sofria bullying na adolescência por conta dos cabelos ondulados. “Tentava fazer escova em casa, ficava refém da chapinha.” Depois de 10 anos de progressivas, decidiu investir na transição capilar. Os primeiros passos rumo à recuperação dos fios naturais aconteceram em 2018.

“Tenho medo de não gostar, de não saber arrumar, de não dar certo, de sofrer com isso ao invés de me sentir livre. Então não sei quanto tempo essa ideia vai durar, se veio pra ficar ou se daqui uns meses eu vou estar desesperada sem saber o que fazer, sendo bem honesta com vocês”, desabafou no início do processo.

As incertezas não se concretizaram e atriz seguiu em frente. Com o primeiro corte, no mesmo ano, veio a sensação de “liberdade”. “Tô tão feliz! Tão de bem comigo, tão de bem com tudo! Essa transição capilar tá me fazendo um bem danado! Muito feliz”, escreveu.

Kéfera também já enfatizou a importância de respeitar suas vontades. De vez em quando, aparece com os cabelos escovados nas redes sociais. “Pensem aqui comigo. Uma vez que transição significa liberdade, você tem o direito de fazer o que tiver vontade, certo? Porque senão você não é escrava da progressiva, mas é escrava de ficar sempre com seu cabelo natural? Se você tiver vontade, você muda um dia para ficar diferente.”

 

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes