Quem morre na novela Pantanal: 11 atores darão adeus

Folhetim recriou quase todos os passos da versão de 1990, mas mudará morte de Roberto.

Quem conhece a trama original da Manchete, seja porque pesquisou tudo antes da estreia do remake ou assistiu a versão original em 1990, já sabe quem morre na novela Pantanal. Alguns nomes se despediram do folhetim nos capítulos que foram ao ar desde a estreia da nova versão, em março, outros ainda vão se encontrar com a morte ao decorrer dos próximos episódios.

Quem ainda vai morrer na novela Pantanal?

Quatro personagens ainda vão morrer na novela Pantanal Roberto, Solano, Tenório e José Leôncio. Aos que acompanham diariamente o folhetim, três deles já são rostos conhecidos e apresentados ao público, porém, Solano ainda não deu às caras na trama e chegará na trama em breve.

Pelo que foi revelado até agora, algumas mudanças acontecerão entre a versão de 1990 e o remake de 2022 comandado por Bruno Luperi na morte de Roberto, que desta vez não será alvo de uma sucuri gigante.

Roberto: na versão da Manchete, Roberto era morto por uma sucuri durante um passeio de barco em que estava sozinho. No entanto, em 2022, o rapaz será assassinado por Solano, de acordo com Patrícia Kogut do O Globo. Segundo as informações da jornalista, o rapaz fará perguntas para o jagunço após um atentado contra a vida de Zé Lucas e assim o matador ficará com medo de ser pego pelo crime.
O jovem será enganado por Solano e então morrerá afogado na novela Pantanal. Ainda segundo Kogut, a decisão de mudar a morte do rapaz é devido a uma mensagem de preservação, por isso Luperi não quis deixar a cobra como “vilã”.

Para quem não sabe, Solano é contrato por Tenório para lidar com a família de José Leôncio. O vilão paga para que o matador resolva seus problemas e José Lucas acaba sendo a primeira vítima. O primogênito de Zé Leôncio leva um tiro, mas sobrevive sob os cuidados do velho do rio.

Solano: na versão de 1990, o jagunço morre pelas mãos de Juma. Se nada mudar no remake, após encurralar a moça na tapera, que neste momento da trama está grávida, o mau-caráter se dá mal ao ameaçar Juma e o bebê da filha de Maria Marruá. A garota se transforma em onça e assassina o jagunço.


Uma das mudanças entre as duas versões está no nome do jagunço. Em 1990, ele se chamava Teodoro e agora será Solano.

Tenório: o vilão vivido por Murilo Benício não escapará das consequências de seus atos. Se os acontecimentos da versão da Manchete forem repetidos em 2022, Teodoro morre na novela Pantanal pelas mãos de Alcides. O peão resolve se vingar do rival após ser castrado e conta com a ajuda de Zaquieu para encurralar Teodoro no rio.

Enquanto Zaquieu distrai Teodoro e tenta acertá-lo com um tiro, Alcides se aproxima e enfia uma lança na barriga do mau-caráter. Depois, ele joga o corpo do marido de Maria Bruaca para as piranhas. A cena ainda vai demorar para acontecer no remake, pois é um momento da reta final da trama.


José Leôncio: no último capítulo da versão de 1990 de Pantanal, José Leôncio morreu de um infarto fulminante. O personagem se casa com Filó e no dia seguinte ao da cerimônia falece. A saúde do fazendeiro dá sinais de preocupação na reta final do folhetim, mas é apenas nos momentos finais da trama que derrubam o rei do gado de vez.

Trindade e Velho do Rio não morrem, mas vão emboraTrindade não é um personagem que chega até o final da novela, mas não é porque ele morre em Pantanal. O personagem de Gabriel Sater deixará o folhetim depois do nascimento de seu filho com Irma, caso se repitam os momentos mostrados na versão de 1990. O peão tem problemas com Irma durante a gestação, principalmente após ela procurar um médico, o que segundo o violeiro não é permitido, por conta de seu pacto com o diabo.

Trindade acaba deixando a fazenda de José Leôncio enquanto Irma ainda está grávida, mas retorna no dia do nascimento do bebê. Irma passa por maus bocados durante o parto e as complicações atrasam a chegada da criança. Trindade aparece rapidamente e realiza o nascimento do próprio filho. Depois, ele parte e nunca mais retorna.

O velho do rio permanece na trama até o último capítulo, mas se despede da posição de guardião do pantanal e da família Leôncio. Nos momentos finais da trama, o velho do rio tem seu primeiro encontro com Zé Leôncio, depois que o fazendeiro sofre o infarto e morre.

Durante o papo de pai e filho, o velho do rio conta que está cansado e que deseja partir. Em seguida, a entidade segue até a beira do rio e desaparece. Os pertences do guardião passam para as mãos de José Leôncio, que se torna o sucessor do velho do rio.

Quem já morreu na novela Pantanal

Muitos personagens já se despediram da trama e morreram na novela Pantanal. Até agora, a maior parte das mortes aconteceu da mesma maneira que na versão de 1990, como por exemplo o acidente de Madeleine. Já a cena em que Levi é devorado por piranhas contou com algumas poucas alterações, pois nas cenas da Manchete, Tibério não atira no peão e nem tem tempo de tentar salvar o rival.


Levi: uma das mortes mais recentes da trama, o personagem de Leandro Lima teve um acidente de barco enquanto era perseguido por Tibério. Levi caiu no rio e acabou devorado por piranhas. Ele já estava ferido com um tiro a bala por causa de Juma, que o machucou para proteger Muda, por quem o mau-caráter era obcecado. Pouco antes da fuga, o peão havia sequestrado Muda para tentar conseguir ficar com a jovem de uma vez por todas, mas falhou.

Madeleine: a mãe de Jove morreu em um acidente de avião a caminho do pantanal. Após uma briga feia com Irma, a influenciadora digital conversou com a mãe e refletiu que precisava se reconciliar com a família. Ela em seguida parte para o Mato Grosso do Sul na esperança de conversar com a irmã, o filho e o ex-marido, mas no caminho seu avião cai por causa do mau tempo e ela não sobrevive.

Maria Marruá: a mãe de Juma é vítima do jagunço que viajou com Muda até o pantanal para se vingar da família Marruá. O matador encurralou a personagem de Juliana Paes, que lutou muito, mas não conseguiu sobreviver ao ataque do vilão.

Gil: o passado dos Marruá no Paraná tem vários consequências. Além da morte de Maria, Gil também é assassinado por um jagunço que procurava por vingança. Ele falece enquanto Juma ainda é muito pequena e tem sua morte vingada por Maria, que acaba com o homem que tirou a vida de seu amado.

Chico: terceiro filho homem de Maria Marruá e Gil, e o único que permanecia vivo no começo do folhetim, Chico morre durante a briga da família por terras no Paraná na novela Pantanal. A confusão toda é culpa de Tenório, que enganou o casal e vendeu terras que não pertenciam a ele. Assim, a dupla perdeu dinheiro e o verdadeiro dono do local nunca viu um centavo.

Os pais de Muda e Alcides: e falando nesta confusão causada por conta do golpe de Tenório, as família de Muda e Alcides também foram afetadas. O pai da moça e o pai do peão acabaram mortas durante a guerra entre famílias e donos de terra que assolou o lugar. O pai de Alcides foi morto pelo irmão de Juma, Chico, já o pai de Muda foi alvo de Gil.

Joventino: pai de José Leôncio, Joventino desaparece no começo da novela e ninguém sabe o que de fato aconteceu com ele. Na versão original da Manchete, em 1990, é revelado no último capítulo que Joventino morreu ao caçar um marruá sozinho pelas matas. Ele caiu do cavalo durante a briga com o boi e acabou mordido por uma cobra no pescoço. Em seguida, seu corpo desapareceu pois ele se tornou o velho do rio.

Tião e Quim: peões de Joventino que depois continuaram trabalhando para José Leôncio, a dupla ganhou destaque na primeira fase do folhetim e faleceu na segunda etapa da novela. Tião sofreu um acidente com um trator e não sobreviveu. Quim não aguentou se separar do amigo e morreu pouco depois de Tião.

A morte de Levi foi um dos finais mais chocantes da novela até agora:

 

Leia também

Muda e Tibério ficam juntos na novela Pantanal?

Você pode gostar também