Remake “Convenção das Bruxas” recebe críticas de pessoas com deficiência

O remake “Convenção das Bruxas” tem recebido diversas críticas de pessoas com deficiências. O motivo das críticas é como as vilãs foram retratadas no filme.

O remake “Convenção das Bruxas”, que teve o lançamento na HBO Max, recebeu diversas críticas da comunidade de deficientes. O motivo das críticas é como as vilãs foram retratadas no filme.

A repercussão começou por conta de uma diferença fundamental entre a refilmagem de 2020 e o livro clássico de Roald Dahl e -por extensão – o filme original de 1990.

As bruxas no remake têm três dedos longos e não “garras em vez de unhas”, como afirma o livro original. Assim, isso fez com que muitas pessoas com deficiência se ofendessem.

De acordo com os críticos, essa aparência foi ofensiva por associar personagens más e assustadoras a deficiências físicas.

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Remake “Convenção das Bruxas” recebe críticas

Amy Marren, uma nadadora paralímpica inglesa, explicou na terça-feira (3) porque achou essa alteração tão preocupante.

Embora Marren seja uma “grande defensora da celebração das diferenças e, especialmente, das diferenças de membros”. De acordo com ela, dar essas características às vilãs faz mais mal do que bem. 

Além disso, a atleta também destacou que os médicos irão modelar mãos com três dedos semelhantes a essas para crianças e adultos deficientes, para ajudá-los a viver uma vida normal.

“Meu medo é que as crianças assistam a este filme, sem saber que ele é um exagero perto do original de Roald Dahl, e as diferenças de membros comecem a ser temidas”, escreveu Marren. Dessa forma, “estou totalmente ciente de que este é um filme e elas são bruxas. Mas bruxas são essencialmente monstros”.

Os Jogos Paralímpicos retuitaram a declaração de Marren e expressaram em seu Twitter oficial: “A diferença de membros não é assustadora. Devemos celebrar as diferenças e a deficiência deve ser vista de forma normal”.

 

Warner Bros. se pronuncia

Warner Bros., que está por trás de “Convenção das Bruxas”, compartilhou uma declaração ao “Good Morning America” ​​sobre a controvérsia.

“Nós, os cineastas e a Warner Bros. Pictures, estamos profundamente tristes ao saber que nossa representação dos personagens fictícios em ‘Convenção das Bruxas’ pode perturbar as pessoas com deficiência e lamentamos qualquer ofensa causada”, diz o comunicado. 

“Ao adaptar a história original, trabalhamos com designers e artistas para chegar a uma nova interpretação das garras de gato que são descritas no livro”.

“Nunca foi intenção dos telespectadores sentir que as criaturas fantásticas e não humanas deveriam representá-los”, continua o comunicado. A Warner Bros. continuou dizendo que o filme centra-se no “poder da bondade e da amizade” e espera que as pessoas possam desfrutar do “tema fortalecedor e cheio de amor”.

“Convenção das Bruxas”, estrelado por Anne Hathaway, Octavia Spencer e narrado por Chris Rock, estreou na HBO Max em 22 de outubro.

Informar Erro
Fonte ABC

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes