Quem é Banksy? O que sabemos do artista mais misterioso do mundo

Se você utiliza as redes sociais ou gosta de acompanhar o mundo das artes plásticas, certamente já viu alguma obra de Banksy, misterioso artística britânico que produz obras urbanas que misturm  humor negro e crítica social. Caso ainda não conheça, confira abaixo para saber quem é Banksy, qual seu estilo e ver suas principais pinturas.

Se você utiliza as redes sociais ou gosta de acompanhar o mundo das artes plásticas, certamente já viu alguma obra de Banksy, misterioso artística britânico que produz obras urbanas que misturam  humor negro e crítica social. Caso ainda não conheça, confira abaixo para saber quem é Banksy, qual seu estilo e ver suas principais pinturas.

Quem é Banksy? E quando ele apareceu pela primeira vez?

Embora seja reconhecido mundialmente, Banksy mantém sua identidade anônima. Talvez seja uma maneira de manter o foco completamente em sua arte. Contudo, muitas teorias e especulações já foram feitas sobre quem é o artista. A única descrição que existe sobre sua aparência é uma registrada durante entrevista realizada pelo jornal The Guardian: Bansky é um homem “branco com estilo casual desalinhado – usa jeans, camiseta, um dente de prata, correntes e brincos prateados.”

A teoria mais aceita é que Banksy é o nome artístico de Robin Gunningham, artista com um estilo similar ao de Banksy e que participou do mesmo movimento artístico; entre as décadas de 80 e 90, a arte urbana era muito forte no Reino Unido.  O nome artístico teria surgido da alcunha utilizada por Robin Gunningham, que assinou algumas de suas artes como Robin Banks.  Outros nomes também já foram “acusados” de ser Banksy, como os artistas plásticos Robert Del Naja (cantor do Massive Attack) e Jamie Hewllet (desenhista do Gorillaz).

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Qual é o estilo do artista?

O estilo de Banksy é volúvel, mas possui algumas características extremamente marcantes. Talvez um bom lugar para começar a entender sua produção seja pela utilização de estêncil para a criação de suas obras. Esta técnica consiste no recorte da forma de um desenho em algum material (acetato, papelão e outros); com isso, o artista consegue replicar aquele desenho em diferentes locais, sem “perder tempo” para desenhar a obra do zero. Em suma, Banksy produz a maioria de suas obras em um estêncil para poder utilizar latas de spray de tinta para acelerar a base do trabalho. Há casos em que o misterioso pintor acrescenta cores (mais notadamente vermelho) em suas obras.

No âmbito de suas ideias, suas obras sempre reproduzem críticas à guerras, crises culturais e o capitalismo. Certamente, Banksy também toma cuidado na escolha do local em que produz a arte, dessa forma gerando um maior impacto visual ou de sentido. Há obras de Banksy feitas em paredes, prédios e até vagão de um trem.

No começo de sua carreira, os donos das paredes usadas pelo artista ficavam irritados com a intervenção, mas hoje ter uma obra de Banksy em sua parede é quase um privilégio. As intervenções artísticas do britânico sempre ocorrem na calada da noite, surpreendendo quem descobre suas obras.

A menina com um balão, a principal pintura

Sem dúvidas, o quadro Girl with a Baloon é uma das pinturas de Banksy que mais causou repercussão em sua carreira. A obra apareceu na forma de um mural em 2002, mas ganhou maior reconhecimento quando foi recriada em um quadro do artista. Nessa versão emoldurada, Banksy incluiu um picador junto da obra.  Desta forma, o artista misterioso pode acionar remotamente o dispositivo de picador para destruir a obra quando foi leiloada pela Sotheby’s.  O momento da destruição pode ser visto logo acima.

Napalm

Inegavelmente, Napalm é uma das produções mais polêmicas do artista misterioso, pois utiliza a imagem de uma menina ferida durante a Guerra do Vietnã

Napalm é, certamente, uma das obras mais controversas criadas pelo artista. Usando de sua técnica de senil, Banksy uniu as imagens de Mickey Mouse e Ronald McDonald com a fotografia histórica de Kim Phúc, uma jovem vietnamita atingida pelos Estados Unidos durante a Guerra do Vietnã. O britânico nunca explica o significado de suas obras, mas pode-se entender que sua ideia é criticar o efeito do capitalismo  na inocência da infância.

Game Changer

Obra de Banksy
Game Changer foi uma das obras mais faladas de 2020, pois homenageia os médicos na frente de batalha contra a pandemia

Embora a pandemia tenha afetado gravemente diversas atividades, Banksy manteve-se na ativa e criou uma de suas obras mais belas. Game Changer retrata uma criança que decidiu deixar de lado seus brinquedos de Batman e Homem Aranha para brincar com uma enfermeira. A ideia simples traz uma mensagem poderosa, revelando quem são os verdadeiros heróis de nosso planeta.

Follow your Dreams

Follow Your Dreams pode não ser tão inovadora, mas possui uma mensagem muito forte

Além de ideias simples e poderosas, Banksy também apela muito ao humor e à ironia. A obra Follow Your Dreams (algo como Siga Seu Sonhos) demonstra o lado do artista apaixonado por contradições. Ao lado da frase, você pode ver um trabalhador de semblante triste que acabou de colar um “cancelado” na ideia de seguir os sonhos.  Provavelmente, Banksy quis provocar alguma ideia como “será que o trabalho deste homem faz com que ele deixe seus próprios sonhos de lado?”

Releitura de Basquiat

Releitura de Basquiat por Banksy
Para homenagear Basquiat, Banksy fez uma incrível releitura de Boy and Dog in a Johnnypump

Outro grande expoente da arte urbana é o artista Basquiat. Pouco se sabe sobre os gostos de Banksy, mas sua releitura da obra Boy and Dog in a Johnnypump prova que ele é um grande fã do pintor americano morto aos 27 anos. Em sua visão para o “garoto”, Banksy acrescentou policiais fazendo uma revista na figura negra. Vale ressaltar que o pintor homenageado, um homem negro, também utilizava suas obras como maneira de lutar contra injustiças sociais. Certamente, uma releitura à altura dos ideais de  Jean-Michel Basquiat.

Girl with a Pierced Eardrum

Girl With A Pierced Eardrum é um clássico do artista

Esta releitura da obra Moça com o Brinco de Pérola de Johannes Vermeer existe desde 2014. A intervenção do artista revela o seu cuidado com a escolha do ambiente certo para a produção da obra. Na versão urbana, Banksy substituiu o brinco de pérola por um alarme externo de segurança.  Também vale ressaltar o cuidado do artista em colocar uma máscara na moça, uma maneira de atualizar a obra ao contexto do coronavírus.

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes