Bolsonaro diz que tomar sol e cloroquina previnem a Covid-19

O presidente Jair Bolsonaro, ao lado do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, voltou a defender o uso de cloroquina contra o coronavírus e diz que tomar sol previne a forma grave da doença

Jair Bolsonaro (sem partido), na sua última tradicional live de quinta-feira (07/01), novamente voltou a defender o tratamento precoce contra a Covid-19 com o uso de remédios cuja eficácia não é comprovada contra a doença, como a cloroquina e ivermectina. Ao lado do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, o presidente ainda afirmou que casos graves de Covid-19 podem ser prevenidos com exposição ao sol e realização de atividades físicas.

 

Bolsonaro alega que tomar sol e uso de cloroquina previnem forma grave da Covid-19

Bolsonaro alegou também que quem mora em cidades praianas e frequenta a praia não possui problemas graves com a COVID-19. O presidente admitiu que o tratamento citado não tem comprovação científica, mas disse que a vitamina D previne os efeitos mais severos da doença, pois “o sol [das praias] é o que fixa a vitamina D no corpo”. Confira o trecho:

 

“E você pode ver: quem vai à praia também, com constância, é só começar a pesquisar. Não é porque a cidade está na praia, mas cidades praianas e quem frequenta a praia, pega um sol e o sol é o que fixa a vitamina D no corpo. Tiveram problemas graves? Não. Tem a solução que está aí. Alguns ficam sempre batendo na tecla: “Não tem comprovação científica (…) mas daqui alguns anos vai ter”, disse. 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

“Quem tem uma vida atlética, cuidando da saúde, fazendo exercício, a chance é 40% menos de contrair o vírus e ele se instalar de forma grave.” O presidente, mais uma vez, não apresentou nenhum dado científico que fundamentasse suas afirmações.

Para além da vitamina C por meio do sol, sobre a cloroquina e a ivermectina, Bolsonaro afirmou que os remédios não possuem efeitos negativos: “eu tomei hidroxicloroquina. Outros tomam ivermectina, outros tomam annita e não vai fazer mal. Tem comprovação científica? Ainda não, mas não faz mal”, declarou Bolsonaro. No entanto, estudo publicado na revista médica The Lancet, em maio deste ano, afirma que pacientes infectados pelo novo coronavírus tratados com hidroxicloroquina têm maior probabilidade de morrer ou de desenvolver arritmias cardíacas perigosas.

 

O que é a ivermectina e o que diz a ciência sobre ela?

A ivermectina é um fármaco usado no tratamento de vários tipos de infestações por parasitas. Entre elas estão a infestação por piolhos e sarna, por exemplo. No caso da ivermectina, a OMS se posiciona “fortemente contra o uso de ivermectina para quaisquer outros propósitos diferentes daqueles para os quais seu uso está devidamente autorizado”.

A venda deste vermífugo no mercado farmacêutico explodiu na pandemia e cresceu 466% no acumulado de 2020 até novembro, na comparação com o mesmo período de 2019. O dado é da IQVIA, uma das maiores consultorias de informações sobre saúde.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes