Caixa vai doar mais de 60 mil itens mobiliários à entidades sociais

Entidades interessadas em receber doações da Caixa precisam comprovar possuir os requisitos exigidos para a habilitação preliminar

Computadores e eletrônicos em bom estado de uso, cadeiras e gaveteiros e demais mobiliários e materiais fazem parte dos 60 mil itens que a Caixa Econômica Federal disponibilizou para doação.

Processo Seletivo – Caixa

O processo de seleção segue até o dia 30 de dezembro e pode ser feito no site do banco (https://www.caixa.gov.br/doacao-de-mobiliario). Podem se candidatar, apenas entidades assistenciais que trabalhem a inclusão social.

As entidades aprovadas poderão selecionar os materiais a serem recebidos entre os dias 4 e 11 de janeiro de 2021, por meio de um catálogo que será disponibilizado para consulta. A entrega será iniciada no dia do aniversário de 160 anos da Caixa, em 12 de janeiro de 2021, e segue até 12 de fevereiro.

  • Banco Central adia recolhimento do FGTS com PIX; Veja

Vale ressaltar que apenas o sócio ou representante legal da entidade pode efetuar o cadastro no sistema de doações da Caixa.

Segundo o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, os itens foram adquiridos por gestões anteriores e atualmente não há razão para serem mantidos uma vez que 100 prédios alugados pelo banco serão devolvidos.

“Vamos ter mais itens sendo devolvidos e vamos doar os de bom estado de uso. Os que não estiverem, venderemos”, afirmou. “Não vai acontecer de ficar esquecido [item] em algum lugar e a Caixa pagando aluguel”, complementou Guimarães.

Projeto

Desde 2019 a Caixa trabalha com o projeto de doações. O objetivo geral está em contribuir na criação de oportunidades, inclusão e cidadania no Brasil. Além de doações próprias, incentiva outras empresas a realizarem a prática. Podem participar entidades de todos 26 Estados Brasileiros incluindo o Distrito Federal.

O assistencialismo ajuda e ampara milhões de pessoas debilitadas no país. Ainda de acordo com o banco, ações do tipo encorajam outras instituições a fazer o mesmo e incluirem, cada vez mais, entidades beneficentes em seus projetos sociais.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.