O Brasil vai ter horário de verão em 2021?

O horário de verão se manteve revogado no ano passado, e em 2021 não promete ser diferente. Entenda porque as chances do brasileiro não ter que adiantar o relógio em uma hora são altas.

Conhecido por ser um dos métodos mais antigos aplicados em diversos países, o horário de verão  foi revogado no Brasil há dois anos. A decisão proferida pelo atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido) continuou valendo para 2020. Mas afinal, o Brasil vai ter horário de Verão em em 2021.

Logo no seu primeiro ano de mandato, Bolsonaro surpreendeu com a afirmação de que “acabaria” com o horário de verão e assim o fez. A ordem também valeu para 2020, portanto, o brasileiro não precisou adiantar os relógios em uma hora no início de novembro. Mas como será neste ano? O Brasil vai ter horário de verão em 2021?

Tais questionamentos ainda não possuem respostas exatas, mas tudo indica que o governo de Bolsonaro irá manter veemente sua revogação para o horário de verão em 2021, ou seja, também não terá horário de verão no começo do ano seguinte, 2022.

Imagem de uma mão segurando um relógio
(Imagem: Reprodução / Unsplash)

Porque não vai ter horário de verão em 2021?

Em julho do ano passado, o ministério de Minas e Energia publicou uma nota oficial e afirmou que o consumo de hábito da população brasileira mudou. Dito isso, o  período de maior consumo diário passou a ser no período da tarde, e não mais à noite. Por isso, o horário de verão não seria mais eficaz.

Quando assinou o decreto de revogação, no dia 25 de abril de 2019, Jair Bolsonaro apontou alguns estudos realizados pelo ministério que influenciaram em sua decisão. Na época, Bolsonaro afirmou que o relógio biológico da população era “afetado” com a mudança de horário, e isso tinha impacto direto com a produtividade econômica do país.

Leia também

West Bromwich x Everton: onde assistir ao vivo e escalações…

Resultado da Mega-Sena 2349: dezenas de quarta-feira…

Histórico do horário de verão no Brasil

- PUBLICIDADE -

  • No verão de 1931/1932, o horário de verão foi instituído no Brasil pelo então presidente da República, Getúlio Vargas. A regra valia para todo território nacional;
  • De 1931 até 1985, o horário de verão não era adotado anualmente;
  • No verão de 1985/1986, o horário de verão passou a ser uma prática anual e foi assim até 2018;
  • Em 2008, a duração e a abrangência geográfica do horário de verão passaram a ser definidas pela Casa Civil da Presidência da República Brasileira, e não mais pelo presidente;
  • Nos estados do Norte e Nordeste o horário de verão não ocorria;
  • No verão 2011/2012, a Bahia precisou adotar a medida após enfrentar uma crise energética;
  • Em 2017, o então presidente Michel Temer assinou um decreto para reduzir em duas semanas o horário de verão do mesmo ano, mas não foi atendido;
  • Em 2018, o horário de verão seria adiado em virtude da prova do ENEM, entretanto, o governo desistiu da alteração;
  • Em 2019, o presidente Jair Bolsonaro assinou o decreto de que não haveria horário de verão em 2019/2020;
  • Em 2020, o governo de Bolsonaro manteve a decisão de não ter horário de verão no mesmo ano.

Como surgiu?

O horário de verão foi criado pelo norte-americano Benjamin Franklin, ainda nos anos 1700. Na época, não havia eletricidade, portanto a ideia de que adiantar o relógio em uma hora, era mais no âmbito do aproveitamento do dia e não para economizar energia elétrica.

A ideia de Franklin apareceu novamente em 1895, com a autoria do entomologista George Vernon Hudson, que percebe o valor da luz solar na produtividade do seu trabalho. Após dois anos depois, Hudson voltou a publicar uma pesquisa que apoiava o horário de verão.

O primeiro país a adotar a prática foi a Alemanha, na época da 1º Guerra Mundial, em 1916. Devido as crises causadas pela guerra, o país precisou poupar carvão e assim aproveitou a teoria do horário de verão para economizar a matéria-prima.

Solstício de Verão começa hoje em todo Hemisfério Sul. Entenda.
(Foto: Divulgação)

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes