Coronavírus na Alemanha: aumento do número de casos deixa o país em alerta

A curva de contaminações do coronavírus na Alemanha volta a subir e 684 novos casos são registrados em apenas 24 horas. O governo teme nova onda da pandemia e decidiu intensificar as medidas de prevenção.

 

O aumento do número de casos de coronavírus na Alemanha tem deixado as autoridades do país em alerta. De acordo com o Le Monde, na quarta-feira, 29 de julho, o Instituto Alemão de Saúde Pública Robert-Koch registrou 684 novos casos em apenas vinte e quatro horas.

Lothar Wieler, presidente da instituição, mostrou preocupação com o cenário atual durante uma coletiva de imprensa em Berlim no dia 28 de julho: “Conseguimos estabilizar o número de novas contaminações por várias semanas, mas observamos novamente um aumento nos últimos dias”.

 

segunda onda coronavírus
© Anna Shvets

Segunda onda do coronavírus na Alemanha

 

O Instituto Robert-Koch reforçou o pedido à população para respeitar as regras de distanciamento social e o uso de máscara em locais públicos. 

Para Wieler, as pessoas têm se descuidado nas últimas semanas, e não está claro se este é o início de uma nova onda da pandemia, porém não descarta a possibilidade.  “Agora é questão de impedir que o vírus se espalhe novamente de maneira rápida e descontrolada”, acrescentou.

Os últimos casos registrados mostram que as contaminações de coranavírus na Alemanha são difusas e não estão concentradas em apenas uma região.  Ou seja, as novas transmissões são provenientes de encontros com familiares, reuniões de amigos, trabalho e hospitais.

Pessoas que viajaram para o exterior e retornaram ao país também são responsáveis por parte dessas contaminações. Como medida protetiva, Jens Spahn, ministro da saúde do governo alemão, anunciou que serão realizados testes obrigatórios para viajantes provenientes de áreas de risco.

Os países são classificados como área de risco quando apresentam mais de 50 pessoas infectadas por 100 mil habitantes nos últimos sete dias.  Além disso, as medidas tomadas pelos governos locais para conter o processo de infecção também são levadas em consideração.

Atualmente, mais de 100 países fazem parte dessa lista, que está disponível no site do Instituto Robert-Koch e é atualizada diariamente.

Fonte Le Monde

- continue lendo -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes