Empreendedorismo: Micro e pequenas empresas têm faturamento estável

são Paulo – As micro e pequenas empresas paulistas registraram em setembro estabilidade do faturamento real ante o mesmo mês de 2010. O dado faz parte da pesquisa Indicadores Sebrae-SP, realizada em colaboração com a Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade). A receita dos micro e pequenos negócios registrou alta em setembro de 0,1%, ao totalizar um montante de R$ 26,9 bilhões.Na variação mês a mês, o faturamento médio registrou queda de 6,5% ante agosto deste ano. O recuo, na avaliação dos economistas do Sebrae-SP, era esperado, uma vez que o mês de setembro apresentou dois dias úteis a menos que agosto. As micro e pequenas respondem por 20% do Produto Interno Bruto (PIB). O levantamento aponta ainda que, na comparação com setembro de 2010, o segmento industrial apresentou redução na receita de 2,5%, a quarta queda mensal consecutiva. A entidade atribui o recuo no faturamento à concorrência, em alguns segmentos, dos produtos importados. A pesquisa registra alta de 1,9%, ante setembro de 2010, no faturamento do comércio, resultado do bom desempenho do mercado interno .No segmento de serviços, houve retração de 0,6%. A entidade atribui o recuo ao bom resultado apresentado pelo segmento em setembro de 2010. “A base de comparação forte influenciou a queda”, explica o consultor do Sebrae-SP, Pedro João Gonçalves.O diretor superintendente do Sebrae-SP, Bruno Caetano, avalia que, segundo as previsões de analistas, a economia brasileira tende a apresentar menor ritmo de crescimento nos próximos meses. “Enquanto o consumo interno estiver elevado, a partir da manutenção do poder de compra da população, o setor de serviços deve ficar aquecido”, ressalta

são Paulo – As micro e pequenas empresas paulistas registraram em setembro estabilidade do faturamento real ante o mesmo mês de 2010. O dado faz parte da pesquisa Indicadores Sebrae-SP, realizada em colaboração com a Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade). A receita dos micro e pequenos negócios registrou alta em setembro de 0,1%, ao totalizar um montante de R$ 26,9 bilhões, um bom valor para o empreendedorismo.

Na variação mês a mês, o faturamento médio registrou queda de 6,5% ante agosto deste ano. O recuo, na avaliação dos economistas do Sebrae-SP, era esperado, uma vez que o mês de setembro apresentou dois dias úteis a menos que agosto. As micro e pequenas respondem por 20% do Produto Interno Bruto (PIB), revelando a força que o empreendedorismo pode ter na economia. O levantamento aponta ainda que, na comparação com setembro de 2010, o segmento industrial apresentou redução na receita de 2,5%, a quarta queda mensal consecutiva. A entidade atribui o recuo no faturamento à concorrência, em alguns segmentos, dos produtos importados. A pesquisa registra alta de 1,9%, ante setembro de 2010, no faturamento do comércio, resultado do bom desempenho do mercado interno .

Leia também

Nice x Monaco: onde assistir ao jogo da Copa da França…

BBB21: veja fotos do apartamento onde Sarah morou em Los…

No segmento de serviços, houve retração de 0,6%. A entidade atribui o recuo ao bom resultado apresentado pelo segmento em setembro de 2010. “A base de comparação forte influenciou a queda”, explica o consultor do Sebrae-SP, Pedro João Gonçalves.

O diretor superintendente do Sebrae-SP, Bruno Caetano, avalia que, segundo as previsões de analistas, a economia brasileira tende a apresentar menor ritmo de crescimento nos próximos meses. “Enquanto o consumo interno estiver elevado, a partir da manutenção do poder de compra da população, o setor de serviços deve ficar aquecido”, ressalta.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes