EUA vai banir Tik Tok e Wechat em até 48 horas

Caso o Presidente Donald Trump não concorde com o possível acordo entre a empresa Oracle e o Tik Tok, o aplicativo chinês de vídeos não poderá mais ser baixado por usuários americanos.

EUA vai banir Tik Tok e Wechat em até 48 horas, se a empresa Oracle e o aplicativo de vídeo chinês não fecharem um acordo para apresentar ao presidente dos Estados Unidos.

Caso a parceria não se confirme, a partir de domingo usuários americanos não conseguirão mais baixar o Tik Tok. Entretanto, o app de vídeos fica disponível até o dia 12 de novembro para quem já tem a ferramenta no celular. Então, é possível que a Oracle e a Bytedance fechem um acordo até novembro e resolvam a sanção.

Os usuário do Wechat, por sua vez,  não poderão mais fazer pagamentos com o app a partir de domingo. Porém, quem já tem o aplicativo pode utilizá-lo para mandar mensagens normalmente, mas não haverá a opção de atualizar o programa.

Além disso, o governo de Trump não proibiu que empresas americanas, por exemplo, o Google, ofertem os aplicativos em outros territórios. Logo, a sanção só vale para cidadãos que residem na terra do Tio Sam.

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Motivos para o EUA banir o Tik Tok e o Wechat

 

Donald trump vai banir tik tok
Imagem: Yuri Gripas (Reprodução / Uol Notícias)

Os EUA, com enfoque em Donald Trump, são a favor de banir o Tik Tok e o Wechat devido às duvidas quanto ao uso dos dados dos usuários dentro dos aplicativo. Em outras palavras, a preocupação do presidente norte-americano é se essas informações são direcionadas ao governo chinês, ou se ficam protegidas.

Ademais, a Índia e a Austrália, por exemplo, já derrubaram o aplicativo.

Resposta da Bytedance sobre EUA banir o Tik Tok

 

Por fim, a Bytedance, empresa que administra o Tik Tok, declarou que está decepcionada com a ação do governo norte-americano. Além disso, ela argumentou que já adotou diversas medidas para aumentar a transparência da tecnologia e resolver as preocupações da Casa Branca.

 

Fontes: BBC e The Guardian. 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes